Os moradores da cidade de #Vespasiano na região da grande Belo Horizonte, se reuniram em um protesto online feito com abaixo assinados para reivindicar um MOVE que ligue o centro de Vespasiano direto com o centro da capital, modalidade que já é aplicada em outras cidades como Santa Luzia.

O grande infortúnio que os morados de Vespasiano enfrentam é a dificuldade de pegar dois ou mais ônibus para chegar até a estação do MOVE, que fica localizada na região do Morro Alto.

Para quem mora na região do centro da cidade de Vespasiano o percurso pode demorar até 30 minutos, e depois ainda é preciso enfrentar quase 1 hora para o centro da capital mineira.

Publicidade
Publicidade

Após descer na estação do Morro Alto é preciso rodar outra roleta e aguardar mais um bom tempo para que os veículos MOVE, com destino a capital saiam, sempre lotados e com bastante tumulto.

Testemunhamos de perto

Um teste com o MOVE da linha 500 - direto, foi realizado na parte da manhã o empurra-empurra é generalizado, impossibilitando uma viagem digna de um trabalhador honesto. As 7 da manhã, no horário de pico, pode se ver a ausência de filas e organização dos funcionários da própria estação, os passageiros são obrigados a se organizarem de maneira precária, em meio aos baderneiros que passam na frente e invadem os ônibus quando a porta se abre para o embarque.

Infelizmente a situação é caótica e preocupante, pois como a plataforma do MOVE é livre existe o perigo de acidentes graves, porém a prefeitura não parece se importar com essa situação que já vem desde a inauguração no ano de 2014.

Publicidade

Problemas também no retorno

Na volta, onde o MOVE vai direto para a estação Morro Alto, saindo do centro de Belo Horizonte, a situação é ainda pior, pois a estação Aarão Reis é muito menor que a plataforma de embarque na estação Morro Alto, e fica sempre lotada. Os passageiros se amontoam uns aos outros,e existem casos de furtos e assédio sexual.

Os horários entre os MOVEs e os ônibus abastecedores são incoerentes, pois na parte da noite e finais de semana os intervalos ultrapassam uma hora, ainda tendo o fator dos motoristas sem fiscalização não respeitarem as rotas, e grande parte dos moradores de áreas de risco são obrigados a aguentar o drama dos ônibus que não param por falta de consideração com a população.

Sem nenhum conforto e organização os moradores de Vespasiano seguem suas vidas inconformados com a administração do MOVE de Minas Gerais, pedindo uma resposta da prefeita da cidade #Ilce Rocha e do governador do estado Fernando Pimentel.

Um MOVE que ligue Vespasiano ao centro de BH economizaria mais de 50% do tempo do percurso poupando os ônibus da superlotação e proporcionando mais conforto para a população que trabalha e estuda em outras cidades.