Há muitos jovens em busca de seu primeiro emprego que batem em muitas portas e não têm reconhecido seu talento. Há idosos, pessoas que tiveram uma importante vivência em um período de transição para uma nova geração e cuja experiência pode ser aproveitada. Estas pessoas estão no caminho errado, procurando no emprego tradicional, uma rota para uma vida melhor.

Falta coragem? Falta orientação? O mercado captador de talentos está ficando míope? As possibilidades são muitas. Entre todas elas é preferível adotar aquela que considera que, na falta de uma orientação para atividades de empreendedorismo individual está o problema.

Publicidade
Publicidade

Aos poucos o #Trabalho compartilhado altera a forma das pessoas trabalharem e interagirem com outros profissionais em um mercado em evolução constante e que exige inovação e competência. Esta nova forma de trabalho permite que empreendedores e, principalmente, aqueles empreendedores que tem condições de atuar como freelancers , desenvolverem projetos conjuntos.

Estes profissionais, também denominados profissionais independentes, não se deslocam muito para trabalhar. A pequena caminhada entre o quarto e o escritório, que pode ser no fundo de casa, no segundo andar da cobertura, ou em um escritório compartilhado, no qual você apenas recebe as pessoas, traz grande economia. Não ter que montar escritórios, reservar computadores, pagar obrigações sociais elevadas, parece ser também para a empresa, uma forma de economia.

Publicidade

Assim, juntam-se a fome e a vontade de comer, no sentido de incentivar a que o mercado passe a valorizar o trabalho freelancer e de montagem de equipes de colaboradores que não necessitam estar em uma mesma localidade geográfica ou sequer conectados em tempo real, deixando para a comunicação offline, a entrega da responsabilidade que cada um assumiu no desenvolvimento de um projeto.

A troca de ideias, compartilhamento de gastos com projetos que exigem investimentos (crowdfunding) e participação em comunidades de geração de conteúdos (crowdsourcing), parece estar na ordem do dia. São atividades que permitem ao freelancer criar toda uma rede de trabalho aberto à criação de novas formas de relacionamento, colaboração e aproveitamento de oportunidades.

Se você quer em seu trabalho independente: reduzir gastos e diminuir custos; ter novas oportunidades e desenvolver projetos em assuntos com os quais nunca teve contato antes e com sucesso; aumentar a sua produtividade; ter flexibilidade de trabalho sem a necessidade de movimentação excessiva (lembre da ubiquidade. A mobilidade permite que você esteja em diversos lugares ao mesmo tempo); evitar distrações em ambientes de trabalho e; diminuir a sua movimentação física, acredite: você está em um bom caminho para se tornar um freelancer produtivo. #Negócios #Dicas