A Presidente #Dilma Rousseff pode realizar nos próximos meses uma série de cortes de despesas e gastos. No entanto, especialistas alertam que essa medida não é a melhor solução, ou a mais viável, muito pelo contrário, ela pode agravar, ainda mais, a situação já tão complicada em terras brasileiras.

Para o economista Moises Bagagi, de fato, essa não é uma boa ação para o momento. "Quando o #Governo corta gastos, diminui a atividade econômica. Com atividade menor, menos impostos são arrecadados. A única alternativa seria subir impostos para ter aumento na arrecadação, o que deixaria a sociedade ainda mais preocupada e insatisfeita.

Publicidade
Publicidade

Cortar despesas é muito importante, mas, a ressalva se dá que o governo precisa gastar com qualidade, ou seja, aplicar os recursos onde realmente a economia tenha benefícios", afirma.

Segundo especialistas, ajustes fiscais são propícios em períodos econômicos positivos, o que, no momento, não é o caso do Brasil. A estimativa para o país voltar a crescer é somente para meados de 2016.