Quem não acredita que os motores de três cilindros vieram para ficar pode ir se acostumando, afinal até a BMW acaba de aderir à "moda", com a reestilização de meia-vida da atual geração do Série 3, que acaba de ser revelada, na Europa. Para desespero dos puristas, o modelo, que completa 40 anos neste mês, acaba de trocar o propulsor de quatro cilindros (turboalimentado, 1.6 litro 16V) pela mesma unidade usada pelos irmãos menores das Séries 1 e 2 Active Tourer, bem como pelo Mini Cooper. A boa notícia é que motorização de três cilindros (turboalimentada, 1.5 litro 12V) gera a mesmíssima potência, de 136 cv, de sua antecessora - isso com um cilindro a menos e deslocamento menor.

Publicidade
Publicidade

Com o "downsizing", o sedã também troca de sobrenome, de 316i para 318i.

A novidade deve desembarcar no Brasil no final deste ano ou, no mais tardar, no início do ano que vem. Obviamente, que o "downsizing" que ocorre debaixo do capô não deve se repetir na tabela de preços e o mais provável é que a economia prometida - de 13%, em relação ao extinto 316i - encareça o novo 318i. "A sexta geração do Série 3 aumentou nossas vendas, entre os sedãs médios, em 74%, nos últimos três anos", pontua o diretor internacional de marketing da BMW, Ian Robertson. "Além de dinamismo e estilo, investimos agora em eficiência para mantê-lo à frente da concorrência e, é claro, seguir como uma referência".

Falando em economia, a BMW declara números notáveis para o 318i, que alcança médias de até 20 km/l - valor, realmente, inimaginável para um sedã que pesa quase 1,5 tonelada.

Publicidade

Não bastasse a autonomia impressionante, o modelo acelera de 0 a 100 km/h em 8,9 segundos - o 316i, descontinuado, precisava de 9,2 s para cumprir a mesma prova - e atinge a velocidade máxima de 210 km/h. Apenas para o leitor ter uma ideia, sua performance é sensivelmente superior à do 328i, de 1999, que era equipado com um sonoro motorzão de seis cilindros em linha.

Bom, as novidades não param por aí: suspensões e direção foram revistas, há opção de faróis com luzes diodo (LEDs) para ambos os fachos, nas versões mais avançadas, e aprimoramentos ergonômicos. Nos modelos equipados com câmbio manual de seis marchas, as reduções são acompanhadas de um 'punta- taco' eletrônico e, nos com transmissão automática Steptronic de oito velocidades, as trocas estão mais suaves. O Head-Up Display pode ter projeção em alta resolução e o sistema telemático ConnectDrive traz conexão 4G de série com três anos de atualização grátis para o navegador por satélite (GPS).

Na Inglaterra, os preços do novo Série 3 partem de 24.255 libras - o equivalente a R$ 114.785. Por aqui, a nova versão 318i, quando chegar, não deve sair por menos de R$ 140 mil. #Negócios #Inovação #Curiosidades