Nesta quinta-feira (21), por volta das 17 horas, em Porto Alegre, nas imediações do Centro da Cidade, próximo da Avenida André da Rocha, conforme relatado momentos após por uma rádio da capital gaúcha, um veículo pertencente a um trabalhador que realizava suas tarefas no interior de uma obra civil, cujo carro estava estacionado em frente, nem percebeu que seu carro era levado por um ladrão.

Para sua sorte, um motorista que conduzia um carro de som se aproximava do local onde o criminoso agia e de imediato percebeu que se tratava de um roubo. O ladrão, tão logo terminou de se apossar do carro, arrancou, porém, sem imprimir alta velocidade, devido às condições desfavoráveis do trecho.

Publicidade
Publicidade

Isto permitiu que o carro de som, mesmo com o peso que carregava por estar equipado para produzir som por onde passava, empreendesse perseguição ao carro que estava sendo roubado.

Ao mesmo tempo que seguia o trajeto do carro à sua frente, alertava por seu sistema de som a todos os populares que eram encontrados nas vias públicas, sobre o fato de que o carro que seguia à sua frente estava sendo roubado.

Isso, além de chamar a atenção para o fato, identificava perfeitamente o carro e seu condutor, no caso o ladrão, criando um clima desfavorável à ação do meliante, que começou a ter dificuldade em se movimentar.

Por outro lado os passantes, muitos de posse de celulares, passaram a ligar para avisar o centro integrado da polícia militar sobre o fato que se desenrolava, que alertou suas viaturas mais próximas para que se dirigirem para as imediações do local.

Publicidade

Finalmente, no cruzamento das Avenidas João Pessoa e André da Rocha, o carro foi abandonado e o desastrado criminoso empreendeu fuga do local a pé e foi capturado logo em seguida. O proprietário, que foi localizado e avisado no seu trabalho, chegou ao local, encontrando a polícia militar já examinando seu veículo

O carro ficou atravessado no cruzamento, comprometendo todo o fluxo de tráfego, somando-se os obstáculos criados com a presença das viaturas da polícia militar. O proprietário do veículo assustado com o fato prestava esclarecimentos aos agentes da polícia militar e por certo deve ter tentado localizar seu benfeitor, que fez essa perseguição inusitada e lhe garantiu o direito de poder voltar com seu veículo para casa, ao final de sua jornada de trabalho. #Curiosidades #Crime