A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, Correios, está sofrendo muito com a falta de profissionais e em função disso, um novo edital de concurso público deve ser lançado ainda em 2015. Desde o ano passado que a expectativa era de que o certame fosse disponibilizado até junho, porém a assessoria de imprensa dos Correios já informou que não definiu data para a publicação.

A assessoria de imprensa dos Correios já tinha divulgado que para que o processo seletivo aconteça é necessário que haja discussões entre os representantes sindicais e a empresa, na reunião do Sistema Nacional de Negociação Permanente, que estava prevista para acontecer no mês de maio.

Publicidade
Publicidade

Sendo assim, é bem provável que nos próximos meses sejam divulgadas novas informações.

De acordo com Wagner Pinheiro de Oliveira, presidente dos Correios, o concurso não visará a contratação efetiva. A ideia é a contratação por um prazo previamente determinado para substituir a mão-de-obra temporária. Segundo ele, a validade dos contratos podem variar entre um e cinco anos, dependendo nas necessidades do órgão.

Não foram divulgadas as cidades em que oportunidades serão abertas, porém, o que se sabe é que o concurso dos Correios é essencial para cobrir a escassez de mão de obra, visto que muitas cidades sofrem com os atrasos na entrega de correspondências. A quantidade de #Vagas também não foi divulgada, mas segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios e Telégrafos da região de Campinas, apenas naquela localidade é necessário 1.400 carteiros e outros 600 funcionários para outras funções.

Publicidade

A população começou a sentir a falta de trabalhadores dos Correios quando o órgão foi impedido pela Justiça de renovar o contrato com os funcionários terceirizados. Melhor que a terceirização é a realização do concurso público, mas o certame não foi agilizado como deveria.

De acordo com Afonso Oliveira de Almeida, superintendente de RH dos Correios, na região de Campinas faltam 478 profissionais, ao contrário dos 2 mil que o sindicato alega. Para ele, é necessário chegar a um acordo para que o edital seja publicado. #Trabalho