Conforme informou a polícia civil do Rio de Janeiro, foi localizado na tarde de sexta-feira (3), o corpo do advogado Fernando Felix Ferreira, que estava desaparecido desde o dia 23 de maio. De acordo com o portal de notícias G1, a polícia chegou aos restos mortais do advogado depois de uma investigação minuciosa. O corpo estava escondido na casa de Silas Peixoto Carvalho, 55 anos, na baixada fluminense, na cidade de Duque de Caxias. O suspeito de cometer o #Crime foi detido.

Confessou o crime

Segundo o delegado Fábio Cardoso, titular da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense e responsável pelo caso, Silas confessou o crime e ao que tudo indica, a motivação do assassinato foi por causa da dívida de R$1.000,00 referente a um empréstimo que o advogado Fernando Felix havia feito a ele.

Publicidade
Publicidade

Fernando era advogado de Silas e quando passou a cobrar o empréstimo de seu cliente foi covardemente assassinado e esquartejado.

A frieza do suspeito ao confessar o crime impressiona até mesmo os policiais. Silas relatou todos os detalhes do assassinato sem demonstrar qualquer tipo de emoção. Silas afirmou que agrediu Fernando Felix com uma marretada na cabeça dentro de sua casa, matando-o, e em seguida esquartejando o corpo do advogado. Silas relata ainda que colocou os pedaços do corpo dentro de sacos de lixo e o escondeu nos fundos do edifício onde mora, pois é um local de difícil acesso. A polícia encontrou e recolheu no local a marreta e a serra usadas no crime.

Entenda o caso

Fernando Felix saiu de casa no dia 23 de maio para fazer compras e não voltou mais. Seu carro foi encontrado na tarde do mesmo dia no Parque Centenário, com todos os seus pertences, nada tinha sido levado, no interior do veículo estava seu celular e a carteira.

Publicidade

Esperança de encontrar Fernando vivo

Os pais de Fernando tinham a esperança de encontrá-lo com vida. Mas toda a esperança se transformou em dor com a confirmação da morte do advogado. Foram 41 dias de uma espera angustiante, dias e noites esperando o retorno do filho. O pai Carlos Felix que também é advogado, disse que "nas madrugadas ficava na porta do escritório esperando ele descer de um táxi, ou carro particular".

Embora Silas afirme que matou Fernando por causa da dívida, a família do advogado acredita que a motivação pode ser outra. Segundo a família, o corpo de Fernando será enterrado na tarde deste sábado (4).

Infelizmente estamos diante de mais um crime brutal e covarde, até onde pode chegar a barbárie humana? #Justiça