A morte da travesti Laura Vermont que aconteceu no ultimo dia 20 de junho começa a ser elucidada. A polícia civil efetuou a prisão de três suspeitos de agredir e matar a travesti.

Entenda o caso

Segundo as apurações resultantes das investigações, Laura que tinha como registro de nascimento o nome de David Laurentino Araújo, discutiu e brigou com várias pessoas naquela noite. Inclusive segundo relatos, Laura chegou a roubar uma viatura da polícia na noite em que morreu. O delegado responsável pelo caso disse que o #Crime não tem o cunho homofóbico e sim aconteceu por causa de desentendimentos.

A câmera de segurança de uma padaria próxima ao local, flagrou a briga da travesti com cinco homens.

Publicidade
Publicidade

Foi através destas imagens que a polícia chegou até os três suspeitos que estão presos e não tiveram os nomes divulgados. Eles afirmam que participarão das agressões ao travesti devido a um desentendimento quando passavam na rua.

Os suspeitos tem idade entre 22 e 24 anos, foram presos na quinta-feira dia 02. A polícia continua as buscas de mais dois colegas dos suspeitos por participação no crime.

Madrugada de fúria

Segundo o delegado José Manoel Lopes, que durante as investigações sobre o crime contra Laura chegou-se a conclusão que "foi uma madrugada de fúria", Laura pegou carona com um cliente de uma colega travesti. Ela queria que a deixasse em casa, mas houve uma recusa, causando a ira em Laura que cortou o braço da colega com um canivete, por causa do desentendimento o motorista parou o carro e as duas desceram e continuaram a brigar na rua.

Publicidade

Depois, Laura atravessou a rua e atacou uma mulher que estava com seu namorado na calçada, em seguida ao passar em frente a uma padaria localizada na Avenida Nordestina, ela começou a discutir com cinco homens que estavam no local fazendo uso de bebida alcoólica. Os mesmos passaram a agredir a travesti inclusive com pauladas. Segundo o delegado "um dos agressores pega um pedaço de pau e bate três vezes na cabeça dela."

Já muito ferida e sangrando, Laura foi filmada por um frentista de um posto de combustíveis da região. Logo após a polícia que havia sido acionada por causa da briga chegou a região, segundo os policiais que atenderam a ocorrência, quando eles estavam averiguando o acontecido, Laura entrou na viatura a dirigiu até bater em um muro.

Neste momento um policial que estava no interior da viatura teria tentado impedir o roubo da viatura alvejando a travesti no braço. Os policiais que estavam na ocorrência não socorreram a travesti que foi levada por populares à um hospital da região onde veio a óbito.

Causa da morte segundo o IML

O laudo do IML afirma que a causa da morte de Laura foi um "traumatismo cranioencefálico causado por um agente contundente". As investigações continuam e a família de Laura aguarda maiores detalhes sobre o crime.  #Justiça