Até que ponto um viciado em crack pode chegar? Talvez o uso excessivo da droga faça com que homens e mulheres dependentes químicos do crack percam até mesmo o conceito de humanidade. São pessoas que vivem à margem da sociedade, perambulando pelo submundo da total degradação do ser, perdendo a dignidade e os conceitos morais, tornando-se quase animalescos, quando são privados do crack.

Segundo o portal de notícias G1, uma mulher de 23 anos trocou seu bebê de apenas cinco dias de vida por 100 gramas de crack. Infelizmente, este caso aconteceu na cidade de Jaru que fica a aproximadamente 290 km de Porto Velho, capital do estado de Roraima.

Publicidade
Publicidade

Entenda como aconteceu

A polícia civil encontrou a criança em uma operação de repreensão ao tráfico de drogas, em uma boca de fumo. Uma traficante que foi presa no local relatou aos policiais que a mãe do bebê o trocou por 100 gramas de crack. A traficante não soube dizer que destino teria a criança que foi dada como moeda de troca.

Segundo as investigações da polícia civil, o bebê nasceu dentro de uma unidade do Corpo de Bombeiros no dia 26 de julho. Entretanto, nesta quinta-feira (30), a polícia recebeu a informação que o bebê teria sido deixado na boca de fumo. Quando chegaram ao local, tinha uma mulher que foi presa em flagrante e uma adolescente que foi aprendida. Elas mudaram a primeira versão e alegaram que ficaram com a criança, pois segundo as mesmas, o bebê seria melhor cuidado por elas.

Publicidade

Ao revistarem a casa, os policiais encontraram várias porções de drogas e dinheiro escondido nas roupas do recém nascido.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Salomão de Matos, a mãe da criança confessou ser usuária de drogas e afirmou que os traficantes se recusaram a lhe devolver o bebê. A versão da mãe também esta sendo investigada, para que possa averiguar se a mãe deixou o bebê como garantia do pagamento da droga. Caso seja confirmado que a criança estava sob cárcere privado, a mulher que vai responder por tráfico, também será indiciada por subtração de incapaz.

A mãe e o bebê foram levados para o conselho tutelar da cidade, onde receberão atendimento e aguardarão a conclusão das investigações para que depois o destino da criança seja definido. #Justiça #Crime #Blasting News Brasil