É aterrorizante saber que alguns profissionais que são contratados pelo estado para te defender, são criminosos que usam a farda para aterrorizar, intimidar e praticar crimes. Foi o que aconteceu no último sábado (11), na cidade de São Sebastião do Passé, localiza aproximadamente 60 km de Salvador. A vítima foi entrevistada pela TV Bahia e relatou os momentos de pavor que passou quando foi raptada pelos policiais militares, que mesmo depois de saberem que a jovem estava grávida, a estupraram.

Entenda como o crime aconteceu

De acordo com as investigações da polícia, na noite do sábado (11), a jovem e seu companheiro estavam trafegando de moto na BR 110, quando foram abordados por dois policiais militares que chegaram atirando para cima.

Publicidade
Publicidade

Segundo relatos das vítimas, eles pararam e mandaram o rapaz colocar a mão na cabeça, pegaram os documentos e as chaves da moto, em seguida colocaram a gestante dentro de um carro e a levaram para uma estrada deserta.

O marido da vítima saiu em busca de ajuda na casa de uma tia que mora perto do local. Um vizinho o levou de moto até a delegacia. Graças a rapidez com que a denúncia foi feita, policiais saíram para verificar o que realmente estava acontecendo e flagraram os dois PMs obrigando a mulher a praticar atos libidinosos, eles foram presos no local e conduzidos para delegacia. O carro que os PMs usaram na abordagem tinha placa fria, a polícia acredita ser fruto de roubo.

A delegada responsável pelo caso, Joana Angélica Santos, disse que as investigações serão aprofundadas para apurar se eles cometeram outros crimes, "porque um #Crime cometido com essa ousadia, com essa falta de respeito ao ser humano e à mulher, demonstra que são pessoas de instinto ruim".

Publicidade

A jovem descreve os momentos de pavor e desespero

A jovem levada pelos PMs relatou os momentos de pavor e desespero que viveu. Ela conta que ao entrar no carro eles começaram a perguntar onde eles moravam e o que estavam fazendo naquele local. Neste momento um dos policiais disse a ela "fique calma por causa do seu bebê". Segundo a vítima, eles a levaram para um local conhecido como "Banco de Areia", onde a jovem foi violentada.

Comunicado da Polícia Militar

Os dois policiais militares, Antônio Gomes e Ednard Rodrigues, já foram encaminhados para Corregedoria da PM, onde foram ouvidos e depois seguiram para custodia provisória do Batalhão de Choque da PM.

Governador da Bahia, Raul Costa disse em seu perfil no twitter: "os dois policiais cometeram um crime bárbaro, que devem ser expulsos seguindo os critérios legais. Um crime como esse não vai ficar impune". #Justiça