A cidade de Ponte Nova em Minas Gerais está chocada com o #Crime brutal que aconteceu na região. Quem poderia imaginar que uma mulher grávida de nove meses que saiu de casa para ir ao médico, iria desaparecer, ser assassinada e ter seu bebê retirado do seu útero? Mas infelizmente foi isso que aconteceu.

Segundo a polícia de Ponte Nova, a gestante tinha 21 anos, chamava-se Patrícia Xavier da Silva e estava desaparecida desde a última sexta-feira (26). Segundo as apurações iniciais Patrícia saiu para seu último exame médico antes do parto, estava tranquila e não aparentava nenhuma outra preocupação que não fosse o nascimento de seu bebê.

Publicidade
Publicidade

Denúncia Anônima

O corpo da jovem mãe foi encontrado após uma denúncia anônima feita ao corpo de bombeiros. Patrícia foi encontrada morta, amordaçada, com pés e mãos amarrados, seu corpo apresentava um grande corte no pescoço e outro na barriga de onde o bebê foi retirado e até agora desaparecido. Tudo indica que a denúncia foi feita pouco tempo depois do assassinato de Patrícia. No local foi encontrado também um colchão, restos de alimentos, um copo com água, um cobertor e um lenço, ao que parece Patrícia foi mantida neste local por algumas horas.

O bebê continua desaparecido

A polícia civil continua fazendo diligencias em busca do bebê que continua desaparecido. A polícia também solicitou imagens das câmeras de segurança do Hospital Nossa Senhora das Dores onde a gestante fez seu último exame antes de desaparecer, câmaras da região também serão examinadas em busca de imagens que possa ajudar a elucidar este caso tão macabro.

Publicidade

A polícia fez buscas em outros hospitais da região, porém segundo informações destas instituições, não foi dada entrada de um bebê recém-nascido em nenhum deles.

Primeiro filho do casal

Patrícia era casada com Leonardo Carlos Dias por mais de 07 anos e esperavam ansiosamente pelo nascimento do primeiro filho do casal. Amigos e parentes informaram a polícia que o casal vivia em harmonia e que nunca souberam de nenhuma desavença mais séria entre eles. O marido de Patrícia e seus parentes estão inconsoláveis e não conseguem sequer imaginar quem cometeu um crime tão covarde e brutal como esse.

A polícia e a família pedem encarecidamente que se alguém tiver alguma pista sobre o assassino e o bebê denuncie de maneira anônima através do 181. #Justiça