Na data de ontem, 24 de agosto, a Ordem dos Advogados do Brasil, de São Paulo (OAB-SP), cassou a inscrição do advogado José Dirceu.

Dirceu está preso na Polícia Federal do Paraná, sede das investigações da Operação #Lava Jato. Além de já estar em prisão domiciliar por conta do caso Mensalão, Dirceu é acusado de receber gordas propinas do esquema de #Corrupção da Petrobras, o Petrolão. Segundo alguns delatores do caso, Dirceu era quem coordenava o esquema durante o governo Lula, quando o petista ainda era ministro-chefe da Casa Civil do Brasil.

O ex-ministro José Dirceu de Oliveira e Silva teve o direito de advogar cassado por 78 votos dos advogados da OAB de SP, contra dois votos a favor.

Publicidade
Publicidade

A votação da Ordem foi secreta e a maioria dos advogados acredita que José Dirceu não tem idoneidade para continuar advogando. O relator do processo Carlos Kauffmann concordou que o petista não tem “idoneidade moral” para exercer a profissão. Agora, Dirceu terá 15 dias para recorrer à OAB nacional.

Prisão de Dirceu

No caso Mensalão, o petista Dirceu foi condenado a mais de 7 anos de prisão. Entretanto, ele cumpriu prisão domiciliar em Brasília, no Distrito Federal. No caso Petrolão, o julgamento ainda não tem data para acontecer, mas ele aguarda detido na cidade de Curitiba desde o início do mês de agosto.

Dirceu advogado

A cassação do registro de advogado vem sendo pensada desde o ano 2013 pela OAB de São Paulo e pela OAB de Brasília. Na capital federal ele estava trabalhando nos últimos anos.

Publicidade

Quando ele foi condenado no caso do Mensalão, no ano de 2012, Dirceu estava exercendo a função na cidade de Brasília.

Depois de ficar preso durante um ano, ele cumpriu prisão em casa, mas podia trabalhar normalmente. Ele então trabalhou em um escritório de advocacia de José Geraldo Grossi, em Brasília, onde ganhava R$ 2.100,00. Como Dirceu se formou na OAB de São Paulo, a Ordem dos Advogados do Brasil disse que era de competência da seção paulista tomar a decisão da suspensão ou não do registro. 

Em janeiro de 2015, Dirceu começou a trabalhar no escritório Tessele & Madalena, na região central de Brasília. Segundo documento encaminhado ao STF, Dirceu trabalhava como assistente administrativo com salário de R$ 4 mil.

Operação Lava Jato

Segundo o procurador Diogo Castor de Mattos a possibilidade de anulação das investigações da Lava Jato são quase impossíveis. Segundo ele, as instituições brasileiras vêm amadurecendo após os escândalos do Mensalão e Petrolão. #Blasting News Brasil