Um #Crime brutal durante uma calourada que acontecia em um bar nos arredores da PUC Minas, unidade Dom Cabral, na região Noroeste de Belo Horizonte, deixa a todos chocados com tamanha violência. Um jovem de 22 anos perdeu a vida porque esbarrou em um homem que estava no local.

Banalização da violência, entenda o caso

De acordo com as informações dadas pela Polícia Militar de Minas Gerais, o estudante de direito Daniel Adolpho de Melo Viana, participava de uma calourada no Bar da Rosa, onde estavam aproximadamente 2 mil pessoas. Ao se levantar para ir ao banheiro, o estudante esbarrou no suspeito de 29 anos que começou a gritar com Daniel, empurrou o rapaz e em seguida atirou a queima roupa no rosto do universitário que morreu na hora.

Publicidade
Publicidade

Segundo o Jornal O Tempo, o crime aconteceu por volta de 1 hora da manhã deste sábado (8).

Daniel era estudante de direito e cursava o último período na Faculdade Pitágoras em BH. Ele foi à calourada com alguns amigos e foi morto a sangue frio por um homem que já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma.

O suspeito foi contido pelos amigos de Daniel e por outros frequentadores do estabelecimento até a chegada da Polícia Militar sendo preso em flagrante, e mesmo imobilizado o homem ainda tentou atirar nas pessoas que o seguravam, porém a arma usada pelo assassino desapareceu no meio da confusão.

Segundo relatos de algumas pessoas que estavam no local, houve pânico no momento do disparo e muitas pessoas corriam sem saber ao certo o que tinha acontecido. 

O suspeito de assassinato foi levado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan), onde foi ouvido e segue preso.

Publicidade

Segundo o delegado responsável pelo caso, Sidney Aleluia, "o suspeito Pedro Henrique vai ser atuado por homicídio duplamente qualificado, disparo de arma de fogo no meio de uma festa e tentativa de homicídio contra populares que o contiveram".

Estado de choque

A família do jovem está desolada, segundo um tio da vítima, Daniel era um "jovem tranquilo e muito caseiro", ajudava muito a mãe e era muito companheiro do pai. O tio ainda afirmou que "a ficha ainda não caiu". A comoção dos amigos é enorme e ninguém consegue entender tamanha brutalidade. A mãe e a irmã de Daniel estão em estado de choque, elas estavam em um sítio na região metropolitana de BH. O jovem optou por ficar na cidade, ele queria passar o domingo com seu pai, que agora vai enterrar o seu filho no dia dedicado a ele.

Entretanto, o pai do suspeito do assassinato de Daniel que está preso no Ceflan, afirmou calmamente que seu filho estará livre dentro de poucos dias.

Enterro de Daniel

Daniel está sendo velado no cemitério do Bonfim em Belo Horizonte. O enterro está marcado para este domingo dia dos pais, as 10 horas da manhã. Mais um jovem é morto covardemente. A impunidade alimenta o crime. É preciso priorizar a segurança pública em todo Brasil. #Investigação Criminal #Casos de polícia