Depois da divulgação do congelamento das bolsas para o ‘Ciências sem Fronteiras’ em 2016, a presidente Dilma Rousseff anuncia mais um corte relacionado a um programa de educação e ensino. Desta vez, será o Pronatec que sofrerá com os já “desesperados” cortes do #Governo Federal, sobretudo, por conta do enxuto orçamento destinado para os gastos públicos do Palácio do Planalto no ano que vem.

Bem longe do que foi prometido pela então candidata a reeleição presidencial, Dilma Rousseff, durante quase toda a sua campanha política no ano passado, serão criadas um pouco a mais da metade das vagas prometidas para o Pronatec, em sua segunda etapa.

Publicidade
Publicidade

Durante a campanha, Dilma chegou a prometer a abertura de 12 milhões de novas vagas para o programa, voltado para o ensino técnico e profissional.

No entanto, com a crise econômica que se instalou no país, a meta agora do Governo, de acordo com informações divulgadas nesta semana pelo Ministério do Planejamento, é a de gerar cinco milhões de novas vagas, e não mais 12 milhões, entre os anos de 2016 e 2019. #Crise econômica #Blasting News Brasil