Na última quinta-feira (10), foi preso na cidade de Várzea Grande (MT) Joilton da Silva Gusmão, que trabalhava na prefeitura da cidade exercendo o cargo de dentista. Joilton é filho do vereador da cidade Hilton gusmão (PROS). O falso dentista foi contratado pela prefeitura usando um diploma falso. Quando ele foi pedir o registro no Conselho Regional de Odontologia do estado, para obter a autorização e validação do diploma foi que o CRO desconfiou do papel que era muito rústico e chamou a polícia.

De acordo com a delegada responsável pelo caso Cleibe Aparecida de Paula, Joilton foi preso em flagrante no consultório onde  trabalhava, ele confessou o #Crime  e disse que comprou o diploma por R$ 3.500 mil,  só não disse onde e quem vendeu.

Publicidade
Publicidade

Joilton não ficou preso, por ter cometido um crime  brando, somente assinou o termo circunstanciado e foi liberado. O mesmo vai responder processo pelos crimes de, uso de documento falso, falsificação de documento e exercício ilegal da profissão.

Segundo o Presidente do Conselho Regional de Odontologia, Luiz Evaristo r. volpato informou que,"Joilton esteve no CRO no mês de julho, solicitando o documento para exercer a profissão na ocasião, recebeu a carteira provisória. Depois disso recebemos uma informação de que o jovem era estudante de Odontologia, mas tinha abandonado o curso há algum um tempo, ele não se formou na área e estava trabalhando. Além disso o diploma apresentado era de uma Universidade da capital". O diretor do Conselho pediu informações para a Universidade que emitiu o diploma, na resposta da Universidade veio a confirmação de que era falso.

Publicidade

Por isso o caso foi passado para a polícia investigar . Ele estudava na Universidade da cidade de Várzea Grande.

A delegada disse ainda que, "Recebemos a informação do CRO que os documentos apresentados pelo servidor, eram grosseiros e com indícios de irregularidades. Investigamos o caso, fomos com câmera escondida até o local onde ele trabalhava, o jovem sempre se apresentava como dentista. Buscamos pelos documentos dele na administração Municipal para averiguar a contratação". As investigações continuam para apurar os fatos.

Procurado Joilton e o pai não quiseram falar a respeito do caso. A prefeitura disse que está colaborando com as investigações. #Corrupção #Casos de polícia