Na cidade de Açailândia, estado de Maranhão, um ladrão teve a infelicidade de tentar roubar o celular de uma lutadora profissional de jiu-jitsu, Monique Bastos, que fez com que ele tivesse uma lição para toda sua vida. Segundo a Globo, o vídeo onde o garoto de 18 anos aparece gritando pela polícia está correndo mundo.

Durante os dois minutos do vídeo, é possível ver o ladrão do celular completamente “preso” por uma chave de pernas dada pela lutadora, e gritando por socorro. Wesley Araújo afirmou que essa foi a primeira vez que ele tentava roubar alguém, mas nem por isso os cidadãos o pouparam.

A noite na qual Wesley tentou roubar o celular de uma lutadora profissional vai ficar para sempre em sua memória.

Publicidade
Publicidade

No que parecia um assalto normal a uma mulher, rapidamente passou a ser um autêntico pesadelo e humilhação pública. Segundo entrevista de Monique Bastos a Globo, o garoto tinha um comparsa e no momento do roubo eles estavam andando de moto.

Em poucos segundos, a lutadora conseguiu agarrar em um deles, mas seu comparsa conseguiu fugir com seu celular. Porém, Monique Bastos fez questão de passar uma mensagem ao garoto, humilhando-o em público. Com dezenas de pessoas filmando, Wesley gritava por socorro, pela polícia e, até mesmo, por sua mãe, o que gerou muitas risadas entre os presentes.

No vídeo o ladrão parece estar com claras dores em seu braço, devido a chave de pernas que a lutadora de jiu-jitsu, cinturão azul, lhe deu, fazendo com que ele gritasse durante mais de dois minutos. O garoto afirmou que nunca tinha roubado antes e que estava desesperado, mas nem por isso Monique Bastos abrandou, continuando a infringir dor no homem dominado.

Publicidade

Os cidadãos presentes filmaram o insólito para mais tarde recordar, visto que não é todos os dias que um ladrão que rouba um celular é apanhado por um lutador (a) profissional de artes marciais. O vídeo está correndo todo o mundo e mostra claramente que o #Crime não compensa, pois, no final, pode ser o próprio criminoso quem vai pedir pela polícia, ou por sua mãe.

O garoto vai ser agora ouvido por seu ato criminoso e a polícia local tenta localizar o celular roubado e levado pelo comparsa de Wesley. #Violência #Casos de polícia