Segurança, educação e qualidade de vida. Estes são, sem dúvida alguma, os principais motivos que fazem com que, a cada ano, milhares de brasileiros arrumem as malas e embarquem, literalmente, em busca do sonho americano de uma vida mais justa.

“…não é simplesmente um sonho de automóveis e altos salários, mas um sonho de ordem social, onde cada homem e cada mulher deve ser capaz de alcançar a maior posição da qual são naturalmente capazes e serem reconhecidos pelas outras pessoas pelo que são, independente das circunstâncias fortuitas do seu nascimento ou posição social...” (James Truslow Adams)

Segundo o Ministério das Relações Exteriores (MRE), os Estados Unidos são o principal destino do fluxo migratório brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Embora os números não sejam precisos, o órgão calcula que há, atualmente, mais de um milhão de brasileiros residentes no país.

Como vivem os brasileiros nos Estados Unidos?

Os brasileiros com uma condição financeira favorável têm a chance de imigrar legalmente para os Estados Unidos obtendo a residência permanente por meio do EB5, um programa especial de concessão de vistos do governo americano, mais conhecido como “visto de investidor”. Este é o caso de alguns brasileiros que estão desembolsando US$ 500 mil (cerca de R$ 1,8 milhão) para adquirir uma das 99 cotas que vão financiar a construção do novo estádio de futebol do Orlando City.

Quem não tem esta disponibilidade financeira tenta sobreviver como pode, em geral, em subempregos. O que, diga-se de passagem, não é nada ruim, uma diarista em Orlando, por exemplo, consegue ganhar um salário de US$ 1.800 (cerca de R$ 6,4 mil), segundo informações da BBC Brasil.

Publicidade

 

Além das dificuldades normais de adaptação (clima, idioma, alimentação e cultura), a grande maioria dos brasileiros que residem nos Estados Unidos lidam, diariamente, com a questão da ilegalidade. Ainda mais em momentos de incerteza, como agora, em que não se sabe quem será o novo presidente nem, tampouco, quais serão suas atitudes em relação aos imigrantes ilegais.

Para estes, a solução é obter o tão sonhado Green Card, um cartão emitido pelo governo americano que permite, ao seu portador, trabalhar e residir legalmente no país. Mas, obter o documento não é nada fácil. O Green Card só é concedido àqueles que se enquadram nos inúmeros requisitos exigidos pela lei de imigração americana.

O Programa de Vistos de Diversidade de Imigrantes (“loteria de vistos”) - por meio do qual o governo sorteia, aleatoriamente, 50.000 vistos - seria uma opção para quem não preenche os requisitos exigidos pela lei. Porém, devido ao grande número de brasileiros que imigraram para o país nos últimos cinco anos, cidadãos nascidos no Brasil não são elegíveis ao Programa.

Publicidade

As outras formas de obter a residência permanente na Terra do Tio Sam vão desde laços familiares, oferta de trabalho temporário, serviço militar, entre outros.

Além de ter que se enquadrar nas rígidas exigências da lei de imigração americana, outro fator desanimador é o tempo de processamento do documento que, em alguns casos, pode demorar vários anos.

Porém, mesmo com todas as dificuldades, o fluxo migratório para a América tem aumentado nos últimos meses. Cansados da #Crise ética e moral que assola o Brasil, e de assistir, diariamente, escândalos de corrupção e desgoverno, muitos brasileiros estão fazendo as malas e indo em busca daquilo que parece terem desistido de encontrar em sua própria pátria: dignidade e novas oportunidades! #EUA