O relatório divulgado nessa segunda-feira (7), pela Anistia Internacional traz números alarmantes sobre a truculência e homicídios das forças policiais brasileiras e americanas. 

De acordo com as informações divulgadas pelo portal de notícias G1, a força policial do Brasil é a que mais mata no mundo e a força policial dos Estados Unidos está entre as três mais violentas do mundo.

Saiba mais sobre o que diz o relatório

O relatório traz a polícia brasileira e americana como destaque, aliás, um trágico destaque. O relatório traz ainda a solicitação da criação de ferramentas eficazes no combate a #Violência policial, para que haja investigações independentes afim de apurar denúncias e crime cometidos pelas forças policiais, em todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

Brasil é o primeiro no ranking mundial da violência policial 

Infelizmente, o Brasil aparece como o campeão em homicídios no mundo. No ano de 2012 foram 56 mil homicídios, já em 2014 de acordo com o levantamento 15,6% dos homicídios cometidos no Brasil, tinha um policial por trás da arma.

A Anistia internacional afirma através do seu relatório que a força policial brasileira atira nas pessoas mesmo depois que elas já se renderam, que estão feridas sem condições de reagir e que não usam nenhum tipo de advertência em sua abordagem, que seja capaz de informar ao suspeito de maneira clara e objetiva fazendo com ele se entregue.

As maiores vítimas são os jovens negros

O levantamento feito pela Anistia Internacional, teve como principal fonte de dados a Zona Norte do Rio de Janeiro, onde está situada entre outras a Favela de Acari.

Publicidade

Os dados coletados dão conta de que entre as vítimas fatais da violência policial do RJ, entre os anos de 2010 e 2013, 95% eram homens. Deste total aproximadamente 80% negros com idade entre 15 e 29 anos.

Não há punição

Das 220 investigações que a Anistia Internacional acompanha desde de 2011, em apenas um delas o policial chegou a ser acusado pela justiça. Os policiais geralmente não são punidos. Em 2015, dos 220 casos que correm na justiça, 183 ainda não tiveram o inquérito concluído.

A sociedade brasileira exige segurança pública de qualidade e uma força policial devidamente preparada para o combate ao crime. #Investigação Criminal #Casos de polícia