A prefeita Lidiane Leite, 25 anos, mais conhecida como a "Prefeita ostentação", teve o seu mandato cassado no último sábado, dia 05. A decisão foi tomada pela Câmara de Vereadores da cidade de Bom Jardim, distante 275 Km da capital, São Luís, estado do Maranhão. Na mesma ocasião, foi empossada a vice-prefeita Malrinete Gralhada (PMDB), para o lugar da prefeita cassada. A vice já vinha exercendo o cargo há quinze dias, por decisão judicial. 

Lidiane se encontra foragida da cidade há pelo menos duas semanas, desde quando foi deflagrada a chamada operação Éden, da Polícia Federal. Ela é acusada de desviar, pelo menos, cerca de 15 milhões de reais do dinheiro destinado para a compra de merenda escolar para os alunos das escolas municipais da região.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o mesmo seria usado para a reforma de algumas escolas e para a compra de material escolar a ser distribuído aos alunos do município.

Os vereadores do município decidiram pela sua cassação, em sessão da câmara após consulta à Lei Orgânica do Município. Segundo a Lei, a prefeita não poderia ficar por mais de 15 dias afastada sem comunicar ao Legislativo. A prefeita está afastada há 16 dias, sem que nenhum comunicado oficial tenha sido feito à câmara. Os vereadores resolveram empossar a vice, Malrinete, em cerimônia realizada ainda na tarde do último sábado, 5.

A prefeita cassada ficou conhecida por tentar governar o município de Bom Jardim pelo celular, através do aplicativo de mensagem Whatsapp. Ela gostava de se exibir nas redes sociais, mostrando onde estava gastando o dinheiro que supostamente desviara dos cofres públicos, segundo suspeita da Polícia Federal.

Publicidade

Ela ostentava sempre uma vida de luxo, enquanto se encontrava foragida.

O advogado de Lidiane, Carlos Leite, já entrou com um pedido de habeas corpus e o mesmo alegou que sua cliente está passando por um sofrimento grande e que a sua fuga se deu em um momento de impulso não controlado. Agora, depois de sofrer uma cassação, resta saber se a mesma vai devolver o dinheiro que desviou. #Corrupção #Blasting News Brasil #Casos de polícia