O que era para ser mais um simples retorno da faculdade se transformou em um verdadeiro susto para uma jovem de 18 anos, na última terça-feira (7), nas proximidades da Pontifícia Universidade Católica (PUCRS). A estudante do 2° semestre de Jornalismo, que não quis ser identificada, viveu momentos de tensão nas ruas de Porto Alegre ao ver o motorista do táxi que havia tomado indo por direções diferentes do destino pedido.

Por volta das 22h10, ela embarcou no carro e solicitou ser conduzida até a região do shopping Iguatemi, onde habitualmente se encontra com o namorado. Sem demora, a jovem notou que o motorista estava tomando um caminho diferente do habitual e guiando por ruas que ela sequer conhecia.

Publicidade
Publicidade

Por puro instinto, decidiu não esperar pelo pior e se atirou do carro.

“Perguntei para ele onde ele estava me levando, e ele não falou nada. Passou uns cinco segundos e eu fiquei completamente apavorada, pensando no que eu poderia fazer. Então tirei o cinto, abri a porta e me joguei. Lembro que o vento estava empurrando a porta de volta, mas mesmo assim consegui me atirar”, relata.

“Agora, pensando com mais calma e frieza, eu nem consigo acreditar direito no que eu fiz. Mas acabou sendo minha primeira reação diante do fato. Ainda bem que a porta do táxi não estava trancada e consegui sair”, acrescenta.

O medo de ser levada para algum local estranho ou mesmo ser violentada pelo motorista encorajou a jovem a tomar essa radical decisão de abandonar o veículo com ele em andamento. Foram cerca de 10 minutos no interior do carro até que ela se atirasse.

Publicidade

Por sorte, acabou encontrando um amigo perto do local onde parou e ele prestou auxílio até uma farmácia próxima.

A estudante registrou boletim de ocorrência na Delegacia da Mulher de Viamão, cidade onde mora, que fica nas proximidades de Porto Alegre. O caso será analisado na capital gaúcha. #Crime #Violência #Casos de polícia