Vai começar o horário de verão a partir no dia 18 de outubro nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste. Os moradores dos Estados do Rio Grande de Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal terão que adiantar o relógio em 1 hora, quando chegar meia-noite de sábado para domingo. Vai ter duração até 21 de fevereiro de 2016. Essa medida foi criada para racionar a energia no verão.

Greve dos Bancos terá início em 6 de outubro. Confira os detalhes

Informou o Ministério de Minas e Energia: "A estimativa de ganhos com adoção de horário de verão supera o patamar de R$ 4 bilhões por ano, que representa o valor do custo evitando investimentos no sistema elétrico para atender a uma demanda adicional prevista, de aproximadamente 2.250MW, no parque gerador nacional, um valor certamente muito expressivo".

Publicidade
Publicidade

E acrescenta que o horário diferenciado tem reduzido 4,6% por energia em boa parte do Brasil".

O Ministério divulgou que os Estados que aderem têm reduzido 4,6% para cada energia no horário de pico, nos últimos dez anos.

Greve dos Bancários entra no quarto dia

O Estado de Bahia não adere ao horário de verão

Pelo quarto ano seguido, o estado da Bahia não adere ao horário de verão. Na última vez que participou, em 2011, economizou 11 megawatts, ou seja, 0,5% do consumo geral. Essa decisão virou indignação.

Estado do Ceará garante pagamento dos funcionários estaduais em dia só até dezembro/2015

Engenheiro especialista em energia, Gerson Sampaio disse no portal G1: "Qualquer economia é vantagem. Alguns números podem indicar erroneamente que não, mas é. É uma vantagem suplementar muito importante, porque nós estamos em um período de seca, e precisamos recuperar nossos reservatórios.

Publicidade

Com essa economia recuperaríamos nossos reservatórios".

Victor Ventin, presidente do Fórum Empresarial representante do comércio, indústria, agricultura e serviços, também defende o horário de verão, 

"Nossos escritórios não coincidem com os centro-sul, que é onde está 90% dos nossos compradores e das empresas de onde adquirimos matérias-primas, além de matriz e de várias empresas situadas aqui". 

O #Governo da Bahia justificou que a pesquisa feita mostrou que 72% da população é contra o horário de verão. #Crise econômica