Apesar do fim da greve dos funcionários do INSS, ocorrida no dia 25 de setembro último, a categoria dos médicos peritos do órgão continua com as sua atividades paralisadas.  A categoria afirma que não existe previsão de retorno ao trabalho. De acordo com Noberto Wilson das Chagas, que é delegado da seção Ceará, da Associação Nacional de Médicos da Previdência Social (ANMP), os médicos peritos continuarão com a #Greve, até o que o governo federal possa se dispor a sentar na mesa de negociações com a classe. Isto ainda não foi feito com os mesmos . Por enquanto, os peritos vão mantendo o percentual de 30% mínimo, que foi estabelecido por lei.  A continuidade do movimento grevista vai dificultando a vida dos beneficiários, que procuram o órgão para requerer o auxílio doença e outros benefícios.

Publicidade
Publicidade

A concessão deste benefícios precisam da avaliação do perito médico. De acordo com o movimento grevista, a adesão está em torno de 80% da categoria.

A adesão dos médicos peritos ao movimento grevista dos demais funcionários do INSS, teve início somente depois de dois meses do início dos mesmos. Apesar do encerramento da greve dos demais funcionários, que acataram o reajuste de cerca de 10,8%, os médicos do órgão, ainda não tiveram as suas reivindicações atendidas pelo #Governo federal.

Os peritos pleiteiam a formalização da jornada de trabalho de 30 horas,o que já existe na prática, a reposição das perdas com a inflação, com reajuste de 27 % sobre o salário, reestruturação da carreira de trabalho dentro do órgão, assim como uma mudança nas normas de segurança do ambiente de trabalho para os mesmos.

Publicidade

De acordo com o ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão(MPOG), houve uma reunião com os representantes da categoria no dia 07 de outubro, onde puderam apresentar as suas propostas. Pelo que declarou o MPOG, os médicos peritos buscam a redução da carga horária, sem a redução de salário correspondente. Eles reivindicam ainda, que seja instituída uma carreira pública exclusiva para o cargo de perito do INSS. A assessoria do ministério declarou que todas as pautas foram acatadas e passam por uma análise. O mesmo afirmou que o MPOG se manifestará a respeito do assunto junto à categoria.