Quinta-feira (1º)  foi aprovada uma proposta para que o Estado perdoe condutores de veículos que foram   multados pela falta de extintores de incêndios ABC nos veículos ou pela utilização do equipamento vencido.Todos os condutores deverão ser ressarcidos, no prazo de três meses após a publicação da lei.

A proposta foi originada da Câmara, portanto segue agora para o Senado, e depois direto para o plenário. Caso seja aprovado, a lei vai à sanção da presidente Dilma Rousseff. A ideia inicial do projeto não estabelecia um prazo para o ressarcimento, que foi acrescentado por uma emenda que o plenário apresentou. O texto final fala em concessão da anistia (perdoar a multa) a veículos multados pela antiga infração a partir de 1º de janeiro de 2015.

Publicidade
Publicidade

Logo a proposta foi avalizada duas semanas depois do Departamento Nacional de Trânsito revogar a obrigatoriedade de veículos de passeio portarem extintores de incêndio do modelo ABC ou qualquer outro.

Quem escreveu  projeto foi o líder do DEM, Mendonça Filho (PB) o mesmo justificou o projeto alegando que "Tal obrigatoriedade apenas onerou os motoristas brasileiros que se viram forçados a adquirir um equipamento que nunca apresentou resultados satisfatórios". O projeto teve tramitação em tempo recorde o autor Mendonça Filho também é aliado do presidente da Casa, #Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e é responsável pela pauta do plenário.

Desde 1970, rodar com veículos sem o equipamento ou com ele vencido ou inadequado é considerado infração grave, com multa de R$ 127,69 e mais 5 pontos na carteira de motorista.

Publicidade

O Brasil é um dos poucos países que obrigava automóveis a ter o extintor. Nos Estados Unidos e na maioria das nações europeias não existe a obrigatoriedade.

Os brasileiros criticam a decisão do governo de ter vetado os extintores de uma hora para outra, e alegam que o mesmo já aconteceu antes com os kits de primeiro socorros.Os empresários que fabricam extintores muitos já haviam aplicado milhões de reais em equipamentos para futuras vendas especialmente no mês de outubro já que acreditavam que devido a crise do país os motoristas deveriam em sua maior parte deixar para comprar na ultima hora, ou após serem multados.

É VÁLIDO LEMBRAR QUE:

O equipamento continuará sendo exigido no país apenas para caminhões, caminhão-trator, micro-ônibus, ônibus e veículos destinados ao transporte de produtos inflamáveis. #Protestos no Brasil