As Nações Unidas apontam o dedo contra as autoridades brasileiras e denunciam mortes de crianças como forma de “limpar” o Rio de Janeiro para os próximos Jogos Olímpicos. De acordo com o Comitê da ONU sobre os direitos das crianças, as forças policiais brasileiras estariam matando as crianças e os adolescentes para “limpar” a cidade para os jogos olímpicos 2016. De acordo com vários portais brasileiros, como a UOL, o comitê com sede em Genebra publicou seu relatório alarmante sobre a condição juvenil do nosso país. O relatório saiu após a divulgação do nono Anúario Brasileiro de Segurança Pública que também denuncia o crescente número de homicídios em 2014.

Publicidade
Publicidade

O número de mortos é impressionante, parecidos com os números de uma guerra: 58.559 em 2014 contra os 55.878 registrados em 2013.

A ONU alerta que no Brasil tem uma das maiores taxas de homicídios juvenil do planeta e aponta que os menores do país são alvos de violência do crime organizado, de grupos de extermínio e da polícia. Para o Comitê das Nações Unidas a polícia brasileira está diretamente envolvida no “elevado número de execuções extrajudiciais das crianças” acompanhada muitas vezes pela impunidade dos responsáveis. Violência contra menores é ainda mais visível no Rio de Janeiro, onde há uma onda de “limpeza”, que visa mostrar ao mundo uma cidade sem problemas de violência para os jogos olímpicos de 2016.” –  afirma o vice-presidente do Comitê Renate Winter. Este tipo de denúncia se multiplica durante estes tipos de eventos organizados como confirma o especialista da ONU Gahad Madi: “já vimos episódios semelhantes durante a Copa do Mundo de 2014 e agora pedimos que parem com este fenômeno para evitar a repetição”.

Publicidade

Sara Oviedo, consultora equatoriana diz que “este fenômeno não é novo no Brasil, para melhorar a aparência do território.”

Para a ONU, há uma ''violência generalizada'' pela polícia, principalmente contra o "meninos de rua" e aqueles que vivem em favelas. ''Estamos seriamente preocupados'', disseram os membros do Comitê, que também estão pedindo ao governo brasileiro a aprovação imediata de leis que proíbam a detenção arbitrária de crianças de rua. A resposta das autoridades locais foi entregue à Secretaria de Segurança Pública. Através de uma nota se afirma que o estado do Rio é o segundo estado brasileiro a ter reduzido a taxa de homicídios de crianças e adolescentes entre 2000 e 2013, conforme o último mapa ilustrado da violência feita a pedido do governo federal. #Crime #Rio2016