A Agência Nacional de Saúde (ANS), divulgou nesta quarta-feira, 28, um novo conjunto de procedimentos que deverão ser cobertos pelos planos de saúde vigentes no país. A nova relação dos procedimentos inclui 21 novos itens. O prazo para entrar em vigor será a partir de janeiro de 2016.

A ANS determinou que, em intervalos de tempo de dois anos, será feita a inclusão de novos serviços que os planos de saúde deverão oferecer a seus clientes. A elaboração dos tipos de serviços prestados é feita a partir de reuniões com os prestadores de serviços, representantes das operadoras e dos clientes dos mesmos.

A nova lista dos procedimentos só deverá entrar em operação a partir do ano que vem.

Publicidade
Publicidade

Por um período de um ano, a ANS estudará o efeito que as mudanças trazem no atendimento realizado a seus clientes. Dependo dos efeitos acarretados, haverá a incidência sobre o preço das mensalidades.

Quais os novos procedimentos que serão incorporados ? 

Os novos serviços a serem incluídos serão o fornecimento do medicamento enzulatamida, que é usado para o tratamento de pacientes com câncer de próstata. Os planos terão que arcar com os implantes de aparelhos no osso, para tratamento de pacientes auditivos. Para pacientes cardíacos, será obrigatório o implante de um tipo de desfibrilador, que será utilizado para os casos de prevenção à morte súbita.

As pacientes que possuem câncer de mama, ficará confirmado a cobertura para o medicamento everolimus. Os novos procedimentos incluem os testes rápidos para detecção de dengue e para a febre chikungunya. 

Está previsto também o aumento de consultas para as seguintes especialidades: Fonoaudiologia, passará de 24 para 48 sessões anuais, Fisioterapia, o paciente terá direito a ter duas consultas para cada quadro de patologia que for diagnosticada.

Publicidade

Psicologia, o número de sessões passará de 12 para 18 ao ano.

Atualmente, existem cerca de 50 milhões de usuários dos planos de saúde no Brasil, excetuando-se os dos planos odontológicos, que somam quase 22 milhões de clientes. #Finança #Blasting News Brasil #sistema de saúde