Um detento de 44 anos, Clodoaldo Antônio Felipe, apelidado de Gasolina, foi flagrado ao tentar fugir, vestido de mulher, do Complexo prisional de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, no domingo (25 de Outubro). Ele usou um vestido bastante senhoril e uma máscara de silicone avaliada em mais de três mil reais.

No horário de visitas, Clodoaldo aproveitou o aglomerado de pessoas para se infiltrar junto com os visitantes e conseguiu avançar vários portões. Porém, ao chegar próximo do último portão de saída, um funcionário percebeu algo estranho no jeito que a senhorinha estava caminhando. Assim o homem foi impedido de continuar seu plano.

Publicidade
Publicidade

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, SEAP, será instaurada uma sindicância interna para apurar como ele conseguiu os materiais para o disfarce.

Não é a primeira vez que casos engraçados assim acontecem. Em Agosto desse mesmo ano, um detento tentou fugir de forma inusitada da cadeia de Vitória da Conquista, Bahia. Ele entrou dentro de um barril, da mesma forma que fazia o "Chaves". O detento Willian Santos Alves aproveitou o momento em que estava sozinho e entrou no barril de lixo. Para ninguém descobrir, ele colocou lixo por cima de sua cabeça. Quando um dos agentes foi recolher o lixo, estranhou o peso e descobriu o detento escondido no barril. Em ambos casos, foi graças a olhares atentos de funcionários que o plano foi interrompido.

Clodoaldo foi levado de volta a penitenciária e será punido pela tentativa de fuga.

Publicidade

As táticas dos detentos variam cada vez mais, e nos fazem refletir na questão da segurança nos presídios e penitenciárias brasileiras, que permitem por falha de segurança que celulares, máscaras, bebidas e drogas entrem e até que festas aconteçam,como é noticiado constantemente em jornais. Segurança reforçada é o que precisamos, para que ações como essas não se repitam e a penitenciária seja um local onde esses objetos não consigam entrar, garantindo assim a segurança dos funcionários e da população . #Crime #Casos de polícia