Dilma Rousseff, anunciou na manhã desta sexta-feira, 8 cortes de ministérios, 3 mil cargos comissionados e redução de 10% dos salários de ministros. Tudo isso pertencente a Reforma ministerial, que segundo ela mesma, diminuirá em 20% os gastos de custeio e a definição de metas de eficiência.                                                    

Com isso, o Ibovespa, índice econômico brasileiro, teve boa valorização e subiu mais de 2,8% no dia de hoje.               

A principal moeda internacional, o dólar, caiu pouco mais de 1,35%. Segundo noticiários brasileiros, isso se deu, após o lançamento do Relatório de Emprego dos Estados Unidos, apontar que o país não vem se recuperando.

Publicidade
Publicidade

                     

A presidenta disse também, que os cortes e toda a Reforma em si, tem como objetivo, deixar mais fortes as relações aos que são suporte para o #Governo, como partidos e parlamentares e também, ajudará a retomada de crescimento do país, aumentando a confiança da economia brasileira.                                                    

Mas segundo analistas, as medidas tomadas por Dilma, não são de extrema relevância e que precisaríamos de, principalmente, redução de despesas no governo.   

A nova Secretaria do Governo, terá Ricardo Berzoini. Para a Casa Civil, Jaques Wagner. Aloizio Mercadante irá para o ministério da Educação. O Ministério do Trabalho e Previdência, será assumido por Miguel Rossetto. Nilma Nilo Gomes, na pasta do Ministério da Cidadania. Celso Pansera, para o Ministério de Ciência e Tecnologia.

Publicidade

Marcelo Castro, para o Ministério da Saúde. André Figueiredo, substituirá Berzoini e assumirá o Ministério das Comunicações. Para o Ministério da Defesa, Aldo Rebelo.                                                                       

Na bolsa de valores, as ações que mais se valorizaram com a reforma, foram as do setor bancário. O banco Itaú, valorizou, 3,53%. Santander, 3,64%. As cotas do banco Bradesco, BBDC4, cresceram 3,35%, enquanto cotas do BBDC3, 4,69%. Quem conseguiu se destacar entre estes, foi o Banco do Brasil, que subiu incríveis, 5,97%, sendo cotado à R$ 15,80. 

  #Dilma Rousseff #Blasting News Brasil