Marcos da Costa é candidato à reeleição e nas redes sociais ele aparece em uma foto ao lado do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Luiz Flávio Borges D'Urso e também de João Vaccari, o ex-tesoureiro do Partidos dos Trabalhadores que foi preso na operação "Lava Jato". Até a advogada Valeska Teixeira Martins apareceu nas fotos pelo vínculo do pai, ela é candidata a conselheira na chapa de Ricardo Sayeg, da oposição.

Costa disse que é lamenta tudo isto que está ocorrendo em relação à reeleição na OAB. E como as imagens associam os candidatos à OAB-SP ao PT, as acusações aconteceram de forma inevitável. Ele ainda garantiu que não conhece Vaccari e nunca tiveram nenhum tipo de contato.

Publicidade
Publicidade

"Tem candidato que tem problema na chapa dele e então cria uma situação que não existe", disse o advogado Marcos Costa em sua defesa.

A eleição para presidência da seção de São Paulo da OAB será realizada hoje (18) e a internet está sendo utilizada por vários grupos adversários para acusarem uns aos outros e a forma utilizada é associando alguns dos membros ao PT, inclusive dando a entender que atualmente estar associado ao Partido dos Trabalhadores é ter a ética e o compromisso com a verdade comprometidos.

Valeska, filha de Roberto Teixeira, amigo do Lula, também ficou revoltada com as acusações e as imagens divulgadas. Ela está na chapa de Ricardo Sayeg que chamou o ataque à sua chapa de "ridículo".

Raimundo Barbosa, João Biazzo, Anis Kfouri, Hermes Barbosa e Sergei Cobra Arbex também concorrer à presidência da OAB-SP juntamente com Sayeg e Costa.

Publicidade

A OAB-SP é a maior seção da entidade em todo o Brasil e conta atualmente com um orçamento acima dos R$ 200 milhões, sendo que ao todo são mais de 280 mil advogados já inscritos.

Ricardo Sayeg, candidato pela chapa 13, defende um maior combate à corrupção e ainda criticou a entidade: "Hoje a entidade é muito mais um cartório do que um instrumento de concretização da cidadania."

Os candidatos estão apresentando suas propostas e trocando acusações em um “vale-tudo” para chegar à presidência da OAB-SP. #Eleições