No dia 5 de novembro, duas barragens da mineradora Samarco se romperam no distrito de Bento Rodrigues, zona rural que está a 23 Km do município de Mariana, no estado de Minas Gerais. No momento 28 pessoas estão desaparecidas e de acordo com o Governador do estado mineiro, é muito difícil encontrar sobreviventes.

Com a destruição das barragens, a região de Mariana ficou inundada por lama, água e rejeitos sólidos usados na mineradora. Depois de três dias da tragédia, o Governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, disse que é quase impossível encontrar com vida as 28 vítimas que estão desaparecidas. O político falou para os jornalistas que quanto mais o tempo passa, a esperança de encontrar alguém respirando diminui.

Publicidade
Publicidade

Os 28 desaparecidos,que possivelmente estejam mortos, são 15 moradores da região de Mariana e 13 funcionários da Samarco. No momento estão confirmadas as mortes de duas pessoas, um funcionário da mineradora, que morreu devido a uma parada cardíaca na hora que o desastre começou, e um homem sem identificação, que foi localizado perto da mineradora.

As buscas pelos desaparecidos na tragédia de Mariana foram retomadas hoje, dia 8 de novembro, depois de uma tempestade que caiu no distrito de Bento Rodrigues. O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais com a ajuda da Defesa Civil e do Exército, estão à procurada das 28 vítimas desse desastre.

Agora a busca pelos corpos e sobreviventes da queda das duas barragens da mineradora Samarco, está mais difícil, pois o temporal que caiu durante toda a madrugada na região, deixou o local ainda mais molhado e cheio de lama.

Publicidade

O major dos Bombeiros de Minas Gerais, Rubens da Cruz, explicou que mesmo com o tempo nublado e fechado, eles vão continuar a procurar as vítimas e tranquilizou a população, de Mariana, afirmando que vão continuar procurando até encontrar as 28 pessoas desaparecidas.

Além do distrito de Bento Rodrigues, outros distritos de Mariana foram atingidos pelo rompimento das barragens da mineradora, são eles: Barra Longa, Rio Doce e Paracatu, locais onde as equipes de buscas vão procurar pelos desaparecidos durante todo o dia. #Mídia #Crime #Casos de polícia