O brasileiro com suspeita de está contaminado pelo vírus ebola, que estava internado em Belo Horizonte, já chegou ao Rio de Janeiro e foi direto para o instituto de infectologia. O homem veio da Guiné, onde há um dos piores surtos da #Doença na África, e chegou ao Brasil no dia 6 de novembro, indo direto para Belo Horizonte.

O nome do paciente não foi divulgado, mas já se sabe que ele tem 46 anos e desembarcou no Rio de Janeiro chegando ao aeroporto do Galeão. O transporte foi realizado por um avião da FAB e de lá ele seguiu direto para o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, que se localiza dentro da Fundação Oswaldo Cruz.

Publicidade
Publicidade

Duas equipes médicas irão revezar para prestar todos os cuidados ao paciente, 24 horas por dia, sendo que cada uma destas equipes conta com um médico, um enfermeiro e uma terceira pessoa, que é a responsável por desinfetar todo o ambiente. Todos estes profissionais são altamente qualificados para atender a estes casos específicos.

Nesta quinta-feira (12), o paciente irá passar por uma série de exames e continua em observação, totalmente isolado. No final da tarde de hoje, a equipe médica já deverá divulgar os primeiros resultados dos exames, que serão feitos novamente depois de 48 horas para que não fique nenhuma dúvida quanto aos resultados.

POSSÍVEL CONTAMINAÇÃO DO BRASILEIRO PELO VÍRUS EBOLA

O homem de 46 anos chegou a Belo Horizonte no dia 6 de novembro. Ele estava na Guiné, África.

Publicidade

Por lá, há um terrível surto de #Ebola e dois dias após chegar no Brasil já começou a apresentar vários sintomas, como: dor de cabeça, febre muito alta e também dores por todo o corpo.

Ele foi atendido na UPA da Pampulha e, por isto, a unidade de pronto atendimento encontra-se isolada e os funcionários e pacientes que estavam no local precisaram ficar em quarentena e continuarão sendo monitorados.

O vírus ebola é transmitido quando há contato pelo sangue, tecidos do corpo ou fluidos corporais da pessoa contaminada. Apesar do caso não ter sido confirmado, o #Governo brasileiro quer tomar todas as medidas para que o pior não aconteça.