O mundo parou por conta de atentados terroristas que atingiram a França nesta sexta-feira, 13. Uma noite assustadora, que tão cedo não será esquecida. Notícias aconteciam a todo o momento e fizeram a mídia de todo o planeta parar. Em um dia que as redações costumam fornecer os seus plantões, tendo menos jornalistas trabalhando, foi justamente aquele que teve grande movimentação. No Brasil, não foi diferente. Jornais, sites, rádios e televisões ficaram minuto a minuto atualizando informações.

A RedeTV! foi o primeiro canal a trazer informações ao vivo com um correspondente direto do local. O jornalista Marcos Clementino já estava em um dos locais do atentado minutos depois de bombas terem atingido a região.

Publicidade
Publicidade

À frente do Stade France, onde aconteceu o jogo entre Alemanha e França, ele falava ao vivo sobre o que naquele momento ainda nem era chamado de atentado terrorista. Clementino entrou ao vivo no 'RedeTV News' e também no 'Mariana Godoy Entrevista'. 

Já o Grupo Bandeirantes recorreu ao Skype para trazer informações em tempo real. Ainda no 'Jornal da Band', Milton Blay conversou diretamente de sua casa, em Paris, com o âncora Ricardo Boechat. O correspondente também entrou ao vivo no 'Jornal da Noite', encerrando a programação da Band.

A TV Record também mudou sua programação, fazendo um 'Jornal da Record' especial. A cobertura foi ancorada por Adriana Araújo e Celso Freitas. Jonathas Mello, que trabalha para a Unesco, ganhou status de repórter, colaborando com o noticioso. André Tal, correspondente da emissora em Londres, fez colaboração via link. 

A Globo começou a trazer informações sobre os atentados ainda nos intervalos da novela das sete, 'Totalmente Demais'.

Publicidade

O 'Jornal Nacional', que precisava ser menor por conta do jogo do Brasil, invadiu o horário da novela das nove. A cobertura seguiu também durante a partida contra a Argentina, que teve um minuto de silêncio por conta das vítimas do #Terrorismo

Após o jogo, a cobertura continuou na madrugada. O 'Jornal da Globo' teve mais de uma hora de duração, falando exclusivamente dos atentados. Um cientista político foi entrevistado e William Waack fez ponderações sobre o que acontecia, usando sua experiência como correspondente. 

O 'Jornal do SBT' excepcionalmente foi ao vivo, exibindo uma reportagem de Elcio Ramalho, correspondente da emissora na França, depois das duas da manhã. Até programas religiosos, como o 'Fala que Eu te Escuto', trouxeram informações dos atentados. 

Também de forma excepcional, a Globo fez uma edição do 'Hora Um' por volta das seis da manhã. O programa foi feito por Renata Capucci. Em seguida, Sandra Annenberg entrou em uma espécie de plantão da emissora, seguindo no ar durante o 'É de Casa' e ainda fazendo o 'Jornal Hoje', que começou mais cedo para dar mais tempo para falar sobre os ataques.  #Televisão #Comunicação