O Brasil registrou até agora 739 casos suspeitos de microcefalia. Os nascimentos ocorreram em 160 municípios, distribuídos em nove Estados do Brasil. Os casos ultrapassaram o Nordeste e chegam agora ao Centro-Oeste. O maior número de notificações foi feito em Pernambuco - 487 registros. Em seguida, está a Paraíba - com 96. 

"Além da dengue, que mata, e a chikungunya, agora o problema é a "zika", que pode causar a microcefalia. "De dimensões   muito grande para a gente enfrentar", disse o Ministro da Saúde, Marcelo Castro, sobre a doença, que já está muito mais frequente do que se possa imaginar no Nordeste.

Segundo o Ministro, medidas estão sendo adotadas, citando como exemplo, a reativação de um grupo especial criado pela primeira vez no enfrentamento da pandemia de gripe A.

Publicidade
Publicidade

Formado por 17 ministérios, o grupo pretende traçar estratégias para combater o mosquito vetor das três doenças, o Aedes Aegypti. "Como estamos vivendo um caso inédito, temos de criar nossas alternativas", afirma Castro.

Não há nada sobre a #Doença registrado na literatura internacional, sendo necessário se experimentar tecnologias novas. Entre as alternativas estudadas, está a adoção de mosquito transgênico e o uso de mosquito infectado por uma bactéria, a Wolbachia.

Embora promissoras, o Ministro observa que tais iniciativas ainda não estão disponíveis. "Será que haveria mosquitos transgênicos suficientes para usar no país? Será que seria possível usá-lo? Não temos essas respostas agora", lamenta Marcelo Castro. Ele lembrou ainda das pesquisas para desenvolvimento de uma vacina contra a dengue.

Publicidade

Além de todas essas doenças, ainda há um caso suspeito de ebola em Belo Horizonte. "Estamos com um 'problemão' para resolver. Terá de ser resolvido por todos, #Governo federal, governos estaduais, municipais e toda população", disse o Ministro. "Temos de ter a compreensão do drama humano que estamos enfrentando", completou.

Até agora, as informações feitas pelo Ministério da Saúde já apontam para o vírus 'zika', transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo da dengue, como o possível causador da microcefalia em bebês. Pesquisas feitas com mulheres grávidas, cujos bebês foram diagnosticados com má-formação no cérebro, identificaram a presença do vírus, apesar de não ter ainda cem por cento de confirmação da relação entre a doença e má-formação. #Medicina