A tragédia do rompimento das barragens da SAMARCO, em Mariana-MG, gerou uma catastrófica onda de lama que destruiu o distrito de Bento Ferreira. O "acidente" aconteceu na última quinta-feira, dia 05 de novembro e desde então, diversas previsões do Serviço Geológico do Brasil davam conta de que esses dejetos chegariam ao estado do Espírito Santo na manhã de ontem, segunda-feira. Mas, segundo o prefeito da cidade de Colatina-ES, em entrevista a um programa de uma emissora local da cidade, essas previsões foram constantemente alteradas devido as barragens e contenções que estão sendo feitas nos municípios de Governador Valadares-MG, Aimorés-MG e Baixo Guandú-ES.

Publicidade
Publicidade

Além disso, a Usina Hidrelétrica de Mascarenhas, em Baixo Guandú-ES, está liberando aos poucos seu reservatório de água para conseguir represar a lama e liberá-la com menor velocidade.

Ainda segundo o prefeito, isso pode diminuir o impacto que a onda de lama provocaria inicialmente em Colatina-ES, tendo em vista que com a liberação de água limpa da hidrelétrica e também os rios afluentes ao Rio Doce, como Santo Antônio e Piracicaba, ajudam a diluir com mais facilidade esses dejetos. Ainda segundo o prefeito da cidade, Leonardo Deptulski, a paralisação na capitação de água para tratamento dependerá de testes que serão feitos com á água do Rio Doce, assim que a onda de lama chegar ao município, que está previsto para acontecer no fim da tarde desta terça-feira (10).

Também participou do programa "Bom Dia Espírito Santo" da TV Gazeta ES na manhã desta terça foi o Secretário Estadual do Meio Ambiente do Espírito Santo, Rodrigo Júdice, que esclareceu, entre outras coisas, que a informação do SAAE de Governador Valadares-MG de que, após análises, teria sido encontrado quantidades significativas de mercúrio na água do Rio Doce, na verdade foi equivocada.

Publicidade

Segundo ele, após a catástrofe, em Mariana-MG, foi criado um grupo no aplicativo Whatsapp com autoridades para agilizar as ações no estado, o diretor do SAAE da cidade voltou atrás com a informação. #Sustentabilidade