Pedro Morais, de 17 anos de idade, foi morto com 9 facadas na madrugada desta quarta-feira (11), no bairro coabi em Patos/PB. O acusado é Cristiano Morais, o próprio pai de Pedro, de 42 anos.

Jessica Sousa, de 20 anos e vizinha de Pedro, afirmou para o delegado Daniel Nogueira Silva que Cristiano costumava chegar bêbado e drogado em casa e bater em Maria Fernandes Morais, esposa de Cristiano, e também no jovem. 

Vizinhos afirmam que escutaram os gritos de Dona Maria, e acionaram a polícia. Quando a autoridade civil chegou ao local, encontram o corpo do jovem ainda com vida jogado ao chão com 6 facadas no estômago, 1 facada na cabeça e 2 facadas na coxa esquerda, e cheio de outros sintomas pelo corpo.

Publicidade
Publicidade

O jovem foi levado para o hospital de trauma em Santa Catarina, mas não resistiu aos ferimentos e morreu depois de 20 minutos.

A mãe de Pedro, Dona Maria Fernandes, relatou para o delegado que Cristiano era traficante de droga, e que quando ele chegou em casa por volta das 2 horas da madrugada começou a espancá-la. O jovem Pedro pediu para ele parar, e enquanto Cristiano começou a bater no jovem. Pedro tentou reagir e deu um soco no pai, mas Cristiano reagiu da pior forma e golpeou o jovem com 9 facadas.

Após cometer o #Crime, Cristiano Morais  fugiu em uma moto cinquentinha sem placa, mais foi pego na saída para Cabedelo. A policia da 4° DHPP ainda investiga o caso. Vizinhos que presenciaram o crime serão ouvidos nesta Quarta-feira. 

O delegado Daniel Nogueira afirma que Cristiano já teve passagem pela polícia por estupro e tráfico de drogas, e que será levado para o presidio de Ranger em Patos, não deixando de responder por este crime hediondo.

Publicidade

Não há indicações se, entre as acusações de estupro, estará a dona Maria Fernandes como queixosa, embora ela seja vítima de #Violência doméstica, de acordo com os relatos da vizinhança.

A cidade de Patos/PB está naturalmente chocada com a violência e a natureza específica deste assassinato, que impressiona pela perda dos sentimentos mais básicos de proteção aos filhos. As informações deste caso foram prestadas por Danille Mercuri.