Projeto de Integração do Rio São Francisco está com 81% das obras concluídas. A informação foi passada pelo Ministério da integração, que divulgou os dados nesta quinta-feira, dia 19 de novembro. As informações são referentes ao mês de outubro do corrente ano.

“Cada eixo já tem a sua estação de bombeamento, e o eixo leste vai ser entregue ainda esse ano'', falou Osvaldo Garcia, secretario de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional.

Hoje o projeto tem mais de 450 quilômetros de obra, e conta com mais de 10 mil colaboradores. A obra vai melhorar a vida de mais de 380 cidades nos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará e Paraíba, sendo que mais de 11 milhões  de pessoas utilizarão a água que será fornecida pelo São Francisco.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, a operação tem mais de 4.100 equipamentos na obra. Na parte Leste, 79,2% já foi terminada e no eixo Norte 82,2% já foi finalizado. A construção é traçada em partes e a prioridade das captações são os locais que a água irá chegar. No projeto estão inclusos 477 km de obra, mais 4 túneis com mais de 14 km cada, 27 reservatórios, 9 estações de bombeamento e 14 aquedutos.

Convivência com a seca

O semiárido Nordeste do país é o local que mais sofre com a estiagem e a seca. As áreas que são atingidas pela seca tem um apoio do #Governo com as políticas públicas, e assim os gastos desnecessários são reduzidos a quase 0%. O Ministério da Integração Nacional tem ações de emergência e também outros projetos hídricos.

Entre os projetos, estão a Barragem de Oiticia, que está localizada no Rio Grande do Norte, a Adutora do Agreste em Pernambuco, a Barragem de Ingazeiras, também em Pernambuco, o Cinturão das Águas no Ceará, a Adutora Pajeú, que está nos estados da Paraíba e Pernambuco, a Vertente Litorânea Paraibana, que fica no interior paraibano e o Canal do Sertão Alagoano, que está localizado no interior de Alagoas.

Publicidade

O programa Água Para Todos é uma ação organizada, que mais de 4,5 milhões de brasileiros já tiveram algum benefício. A criação de animais e o consumo próprio da água são os principais focos do programa, que faz uso de tecnologia para que isso seja possível. #Natureza #Sustentabilidade