"A maior catástrofe do país", é assim que a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, se refere aos danos causados pelo rompimento da barragem de rejeitos da mineradora Samarco, no último dia 5 de novembro. Segundo o portal de notícias G1, a ministra afirmou que a revitalização do Rio Doce vai levar pelo menos 10 anos e que os danos ambientais são incalculáveis.

O Rio Doce foi asfixiado pela lama 

A tsunami de lama e rejeitos da barragem da mineradora Samarco, devastou o distrito de Bento Rodrigues em Mariana MG e atingiu várias outras cidades, causando destruição e mortes. 

A lama atingiu a bacia do Rio Doce, um dos mais importantes rios de Minas Gerais.

Publicidade
Publicidade

Os rejeitos e a lama já chegaram ao estado do Espírito Santo e ao longo deste trajeto o abastecimento de água das cidades ribeirinhas foi interrompido.

Os primeiros estudos feitos sobre o impacto da lama no Rio Doce, mostram que o rio foi asfixiado pelos rejeitos. Já se pode afirmar que algumas espécies de peixes e répteis endêmicos da bacia do Rio Doce podem ter se perdido por completo. 

Pessoas que viviam da pesca do Rio Doce estão desoladas com tamanha tragédia. A maioria dos pescadores não sabem como vão fazer para garantir o sustento das suas famílias. 

Em toda a extensão do Rio Doce é possível ver peixes mortos, provavelmente pela falta de oxigênio das águas. Os danos ambientais em todas as áreas atingidas pela avalanche de lama é inimaginável e provavelmente algumas espécies da flora e fauna foram extintos.

Plano de revitalização 

A presidente Dilma Roussef anunciou que o plano de revitalização do Rio Doce, vai ser feito em conjunto pelo #Governo federal, governo de Minas Gerais e do Espírito Santo.

Publicidade

Os detalhes do plano de revitalização não foram revelados, porém segundo a presidente, a Advocacia-Geral da União vai se reunir com os procuradores de Minas Gerais e Espírito Santo para avaliar as questões legais.

De acordo com a ministra o plano de revitalização vai ser de longo prazo, talvez leve mais de uma década para recuperar a bacia do Rio Doce. Ela ainda afirmou que  a lama e rejeitos da barragem que se rompeu é "equivalente a dez lagoas Rodrigo de Freitas", que fica na zona sul do Rio de Janeiro.

Ministério Público de Minas Gerais firma acordo com a mineradora Samarco

O MP de Minas Gerais firmou um acordo com a mineradora Samarco, onde a empresa deverá fazer o pagamento de um caução socioambiental no valor de R$ 1 Bilhão, afim de garantir que todas as medidas de ressarcimento as famílias atingidas e a revitalização do meio ambiente seja feita. #Natureza #É Manchete!