O site especializado em telecomunicações Minha Operadora acaba de anunciar que a Justiça de São Paulo determinou que todas as operadoras de telefonia brasileiras proibissem o acesso ao aplicativo de mensagens instantâneas #WhatsApp em todos os estados brasileiros a partir da 0h desta quinta-feira, 17 de dezembro. O SindiTeleBrasil - sindicato que representa as operadoras de telefonia - disse que as empresas já estão se preparando para cumprir a decisão já nas próximas horas.

O bloqueio do aplicativo de propriedade do Facebook Inc., de Mark Zuckerberg, acontece até às 23h59 de sexta-feira (18), durando assim 48 horas de suspensão.

Publicidade
Publicidade

As operadoras de telefonia, principalmente Amos Genish, diretor presidente da Vivo, já haviam reclamado que a utilização do WhatsApp pelos brasileiros como uma ferramento de comunicação precisa ser regulamentada. Genish chegou a dizer que este era um "serviço pirata".

Porém, diferente da Vivo, empresas como TIM e Oi estavam tentando manter uma relação amigável com o aplicativo de mensagens, lançando promoções para navegar no app sem descontar da franquia, e até ofertas de recarga premiada. Mesmo assim, sabe-se que as telefônicas não estão gostando nada da receita de voz (ligações) que estão perdendo para a empresa de comunicação americana. Desde que começou a fazer chamadas VoIP direto da aplicativo, o WhatsApp fez o faturamento com internet aumentar, mas o dinheiro arrecadado com chamadas cair drasticamente nas teles.

Publicidade

Não se sabe quem foi o autor da decisão de bloquear o WhatsApp na Justiça de São Paulo, já que o mesmo foi mantido em anonimato. Porém, é grande a possibilidade de essa ser uma ação conjunta das empresas de telecomunicações para forçar a regulamentação do serviço pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Essa probabilidade já tinha sido cogitada anteriormente pela imprensa.

Em fevereiro um caso parecido aconteceu no Piauí, mas o Facebook (dono do WhatsApp) conseguiu reverter a decisão a tempo.

Sobre a determinação de hoje, o Facebook não se manifestou até o momento da publicação deste artigo. Tão logo emita um parecer, atualizaremos a informação.