O que parecia mais um dia normal na vida de um pescador de Cabo Verde, África, acabou por se transformar na maior aventura de sua vida, digna de um bom livro ou filme. O pescador, de 52 anos, ao sair de sua casa, no dia 02 de outubro, para um dia comum de trabalho, terminou quase dois meses depois sendo resgatado na costa brasileira.

Juvenal Ferreira Mendes conta que esteve pescando na ilha de Boa Vista, em Cabo Verde, por dois dias, e, ao iniciar a #Viagem de volta, foi surpreendido por uma tempestade, que rasgou a vela de seu barco, colocando-o à deriva em alto mar.

O resgate ocorreu somente 54 dias depois da tempestade, quando um navio de bandeira Libanesa, comandado pelo capitão alemão Uwe Hansen, que partiu da Flórida rumo ao porto de Santos para carregar suco de laranja, avistou o homem.

Publicidade
Publicidade

Segundo o capitão do navio, a cerca de 300 Km da costa brasileira, entre os estados do Amapá e do Pará, um de seus tripulantes avistou um barco pequeno, com cerca de 9 metros de comprimento. Ao chegar mais próximo da embarcação, pode observar um homem acenado desesperadamente com um pedaço de vela rasgado.

Por ordem do capitão, um barco de resgate foi enviado e conseguiu trazer o náufrago a bordo. Ainda muito debilitado pelos longos dias no mar, Juvenal foi presenteado com uma Bíblia pelo capitão do navio. "Graças a esse capitão eu estou vivo", disse o resgatado.

Ainda segundo Juvenal, que passou seu aniversário de 52 anos no mar, cerca de 15 navios chegaram a se aproximar dele, mas, apesar de vê-lo acenando, não o resgataram.

Na última quarta-feira, 02, o navio atracou no porto de Santos e, finalmente, o pescador pode pisar em terra firme novamente.

Publicidade

Ele foi encaminhado à Capitania dos Portos para prestar depoimento a um inquérito administrativo e estará sob responsabilidade da Polícia Federal até que retorne ao seu país de origem.

Muito feliz, Juvenal só pensa em ir para casa e ver os filhos e a mulher, que o aguardam em Cabo Verde. "Foi um milagre mesmo", ressalta o homem. Apesar do capitão alemão e da bandeira Libanesa, o navio 'milagroso' chama-se 'Ouro do Brasil'. #Curiosidades #Religião