A demora do governo brasileiro em aceitar o novo embaixador de #Israel, Danu Dayan está piorando a situação entre os dois países, relação que já começou a ser abalada ano passado quando o #Governo brasileiro condenou Israel por defender-se dos ataques terroristas do Hamas.

Há uma semana não há embaixador de Israel no Brasil e a vice chanceler Tzipi Hotovely, disse em rede nacional israelense que o Brasil corre o risco de 'degradar' as relações entre os dois países. Boa parte da tecnologia utilizada no Brasil, sobretudo na área militar e na medicina é proveniente de Israel.

O primeiro ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou que se Dilma não aprovar o novo embaixador o mais breve possível, Israel deixará as relações com o Brasil em plano secundário, acabando com as possíveis facilidades políticas, diplomáticas e comerciais que existem.

Publicidade
Publicidade

O motivo da recusa não é apenas uma 'represália' a resposta de Reuven Rivlin no ano passado, quando respondeu às criticas de Dilma chamando o Brasil de 'anão diplomático'. O fato principal é que o Brasil assumiu papel de defesa na criação de um Estado Palestino há alguns anos e Israel, por motivos óbvios e históricos, não apoia essa ideia.

Quem é o embaixador indicado

Dani Dayan não é israelense nato. Dani é um argentino naturalizado israelense e atualmente vive em um assentamento judeu localizado na Cisjordânia, além de ser um ex-chefe do Conselho 'Yeshua'. Outro fato sobre Dayan é que ele é o único candidato à ocupar esse cargo no Brasil, segundo Tzipi Hotovely. Ou seja: não há como substituí-lo sob hipótese alguma.

Resposta oficial do governo brasileiro

O Itamaraty comunicou que 'prefere' que o novo embaixador não seja um representante da 'colonização judaica da Palestina', deixando ainda mais evidente o seu apoio à Palestina, que é governada pelo Hamas.

Publicidade

Durante os conflitos do ano passado, autoridades internacionais, bem como a imprensa, consideraram o Hamas como uma espécie de grupo terrorista, além de genocida com seu próprio povo ao montar bases militares dentro de escolas e hospitais. #Dilma Rousseff