O brasileiro adora uma cerveja, seja na hora do futebol, no churrasco com os amigos, na festa de aniversário, no final de semana em um barzinho, não importa a ocasião, a cerveja é sempre uma companhia indispensável.

E cada um tem sua marca preferida, alguns preferem a Skol, outros não abrem mão de uma Brahma gelada, há quem prefira a Kaiser, ou a Itaipava, enfim, cada um tem sua preferência.

Mas o que os brasileiros não sabem é que estão consumindo milho, ao invés de cevada e nem se dão conta de que estão sendo enganados.

O Brasil é o terceiro país que mais produz cerveja em todo o mundo, porém a qualidade da cerveja brasileira está muito distante da cerveja de outros países.

Publicidade
Publicidade

A cerveja é antiga e claro que esta que consumimos atualmente é bem diferente da que era consumia há séculos atrás. Com o passar dos anos a cerveja foi tendo sua qualidade melhorada, mas nos últimos tempos esta qualidade foi deixada de lado, para tristeza do consumidor brasileiro.

Até há alguns anos atrás a cerveja era basicamente à base de água, malte e lúpulo, mas em 2012 os pesquisadores aqui do Brasil descobriram que por aqui a cerveja é à base de milho, ao invés de malte de cevada.

Sempre que você for tomar uma Brahma, uma Skol, ou uma Antarctica, uma Bohemia, Kaiser, Itaipava ou qualquer outra cerveja que no rótulo conste "cereais não maltados", então você estará tomando uma cerveja à base de milho.

Vale lembrar que estas cervejas não estão fazendo nada de errado porque a legislação brasileira autoriza que estas empresas substituam 45% do malte de cevada utilizado para a produção da cerveja por alguma outra fonte de carboidratos.

Publicidade

O milho entra nesta hora porque atende este requisito e custa muito mais barato.

Só que o problema não para por aí, aliás, é justamente aí que ele começa porque no dia 16 de maio de 2007 foi autorizado o milho transgênico aqui no Brasil e já são quase 20 milhos modificados.

A questão se complica mais para o lado do consumidor que, além de beber cerveja de milho ainda tem o agravante de ser milho geneticamente modificado.

Nenhum estudo até hoje conseguiu garantir com 100% de segurança que este milho transgênico não faz mal para o consumo humano e há estudos independentes que comprovam o grande mal que faz ao organismo.

Pelo menos agora você já sabe que esta gordurinha localizada na região abdominal é culpa do milho. E dos males o menor, porque perigoso mesmo é o que o milho modificado geneticamente poderá causar depois de algum tempo sendo consumido.

Ainda disposto a tomar uma cerveja gelada? #Curiosidades #Alimentação Saudável