De acordo com Eduardo Coelho Monteiro Filho, advogado criminalista, em entrevista ao Jornalista Ozildo Alves, Carlos Eduardo cometeu crimes de injúria, violação de intimidade e dano ao patrimônio privado. Mesmo que o adultério tenha sido bastante desconfortante além de o motivar a agredir física, verbal e materialmente os amantes, o ato do adultério ainda não se configura como um crime para a #Justiça brasileira.

De acordo com o advogado, os atos cometido pelo marido revoltado irá proporcionar o acionamento da justiça. Além dele, também o cinegrafista que filmou todo o episódio na saída de um motel em Betim, (grande BH), Minas Gerais, também irá responder na justiça por ter filmado, e principalmente, ter compartilhado os vídeos nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Ainda segundo o advogado, não existe crime para um marido que fotografar sua esposa cometendo a traição, no entanto, as imagens não poderão jamais serem divulgadas nas mídias sociais, porque isso se torna violação da intimidade da pessoa, visto no artigo 140 do Código Penal Brasileiro, que trata sobre os crimes de injúria.

“Caso seja comprovado que as imagens divulgadas nas redes sociais foram uma forma de vingança, as penalidades não ficam apenas por aí, porque quando a pessoa é violada em sua intimidade com a divulgação de suas imagens publicamente nas mídias sociais, a pena aumenta em 1/3, significando para esse caso que o marido pode inicialmente pegar até 4 anos de prisão mais uma multa de até R$ 37.000,00, além de que ele deverá arcar com as despesas caso a sua mulher decidir se mudar de residência, por estar sendo hostilizada onde mora.” Afirmou o advogado.

Publicidade

Ainda de acordo com Eduardo Coelho Monteiro Filho, as responsabilidades penal e civil não se confundem, portanto isso ainda deve gerar mais danos ao marido. Daqui há alguns meses, é esperada uma ação de indenização referente aos danos à imagem da bancária Fabíola, que podem chegar a soma de R$ 100.000,00, mais uma provável reclusão de 16 anos na cadeia.

Portanto, segundo o advogado, é preciso tomar muito cuidado em questões delicadas como essa. Principalmente, evitar expor fotos íntimas de pessoas nas redes sociais, porque a justiça não está de brincadeira com relação a isso. #Internet #Investigação Criminal