De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) o ano de 2015 foi o pior nos últimos cinco anos em relação às queimadas. Uma das explicações para esse recorde negativo está na presença do El Niño, que contribui para a redução na quantidade de chuvas nas regiões Nordeste, Norte, Sudeste e Centro-Oeste.

Com menos chuvas e a presença de um calor mais intenso, já que 2015 foi considerado pela ONU como o ano mais quente já registrado, a quantidade de queimadas no Brasil aumentou mais de 25% em relação ao ano anterior, totalizando mais de 230 mil focos de #Incêndio. O valor só é superior ao de 2010, quando houve um registro de quase 250 mil pontos de calor no país.

Publicidade
Publicidade

Entre os Estados, o território paraense foi o que apresentou maior índice de incêndios ao longo do ano, com cerca de 20% das queimadas ocorridas. Em seguida, com índices semelhantes de incêndios, vêm Mato Grosso e Maranhão, com 16% e 15%, respectivamente. A explicação para a liderança desse Estados no ranking negativo estaria na presença de uma índice de precipitação bastante irregular ao longo ano, influência direta do El Niño, que trouxe um aumento de áreas secas e suscetíveis ao excesso de calor. #Natureza #Mudança do Clima