Após a confirmação, por parte do Ministério da Saúde, da relação que existe entre o Zika vírus e os casos de microcefalia, as atenções do órgão se voltam agora para outro problema, que está sob suspeita de ter uma estreita relação com este vírus.

Os serviços públicos de saúde detectaram, nos últimos meses, uma incidência elevada de casos da chamada síndrome de Guillain-Barré, em cidades da região Nordeste. Esta se caracteriza por afetar o sistema nervoso e causar alguns sintomas típicos, tais como: fraqueza muscular e paralisia temporária, podendo levar à morte, nos casos mais graves.

A suspeita dos médicos

Os profissionais de saúde e alguns especialistas trabalham, atualmente, em cima de uma forte suspeita: Da relação entre os casos da síndrome e o Zika vírus.

Publicidade
Publicidade

Esta suspeita aumentou desde que os casos diagnosticados da #Doença aumentaram em algumas cidades do Nordeste, as quais tiveram um maior número de casos de Zika.

Os especialistas acreditam na forte correlação da doença com a presença do vírus. O Ministério da Saúde trabalha para confirmar a existência deste elo ou não. Após feito isto, o mesmo irá divulgar os resultados obtidos.

Quais as cidades de maior incidência da doença no Nordeste

Em Pernambuco, os casos aumentaram de 9, no ano passado, para 25 confirmados em 2015. No Rio Grande do Norte, foram detectados 33 casos este ano, contra 23 em 2014. No Maranhão, foram notificados 32 contra 10 em 2014. Em Sergipe, foram detectados 28 casos, onde ainda não havia sido diagnosticado nenhum em anos passados.

Na Bahia, foi detectado o maior número de casos da região Nordeste.

Publicidade

Só no ano de 2015, foram 64 casos confirmados. Apesar de não constar um número oficial de casos da doença, em anos anteriores, foi observado que os casos confirmados da síndrome cresceram além do dobro, no período de julho até o mês atual. O número anterior era de 29 casos.

As Secretarias de Saúde de cerca de 24 estados e do Distrito Federal, exceto das cidades afetadas no Nordeste, não dispõem de dados a cerca de um aumento do número de casos. Além disso, as comunicações de diagnóstico da doença não são de caráter obrigatório, pois a sua incidência é muito baixa (não compulsória).

Sintomas da Síndrome de Guillain-Barré

A doença pode acometer pessoas de qualquer faixa etária, sendo mais comum em adultos com idade mais avançada. Ela se manifesta por uma dormência e depois fraqueza nas pernas e pés. Esta sensação vai progredindo até atingir os joelhos e coxas. A mesma pode agravar-se quando atinge os músculos da face e os que controlam a respiração. Neste estágio, o paciente tem que ser internado em uma UTI, para receber ventilação mecânica.

A doença pode ser causada por uma infecção por vírus ou bactéria. O organismo, ao tentar combater este agentes estranhos, acaba por confundi-los com estruturas semelhantes às encontradas nas estruturas do sistema nervoso e passa a tentar destruí-las. #Governo #Hospital