A #Justiça determinou na tarde dessa quarta feira (16) que o aplicativo #WhatsApp deverá ficar suspenso por 48 horas. A notificação já chegou a todas as operadoras de celular operantes no país que deverá cumprir a decisão a partir da 0h de quinta-feira (17).

O bloqueio partiu da Justiça, devido à cobrança das operadoras pela regulamentação do serviço, visto que o aplicativo agora também permite a utilização para chamadas de voz, tornando-se concorrente das operadoras. Segundo as operadoras de telefonia, o Whatsapp e os outros aplicativos com a mesma função, não poderiam funcionar sem regulamentação, pois não são operadoras de telefonia.

Publicidade
Publicidade

Em fevereiro desse ano, uma liminar também foi expedida por um juiz do estado do Piauí, que determinava o bloqueio do aplicativo no Brasil. O pedido era para que o Facebook, empresa mantenedora do aplicativo, colaborasse com as investigações envolvendo casos de pedofilia. Nesse caso, o aplicativo não foi bloqueado e a liminar suspensa por um desembargador do Tribunal de Justiça do estado do Piauí.

A polêmica em volta do aplicativo começou em fevereiro desse ano. Em uma atualização, a funcionalidade "ligar" foi agregada ao aplicativo, permitindo assim que o usuário ligue para outro usuário, na forma de VOIP (voz sobre IP), consumindo assim apenas seu pacote de internet. 

Algumas operadoras no Brasil, parecem não se importar com a utilização do aplicativo, tais como a Claro e a Tim. As duas operadoras oferecem inclusive promoções aos usuários para que os mesmos possam utilizar o aplicativo de forma gratuita, sem consumo do pacote de dados.

Publicidade

Em recente entrevista, Amos Genish, presidente do grupo Vivo, controlado pela Telefônica no Brasil disse que o Whatsapp era um serviço "pirata" e foi um dos pioneiros no pedido de regulamentação do mesmo.

O aplicativo Whatsapp foi criado em 2009 por Brian Acton e Jan Koum, ambos ex-diretores do grupo Yahoo.

Em 19 de fevereiro de 2014, o grupo Facebook adquiriu o aplicativo pela quantia de 16 bilhões de dólares. O montante foi pago em dinheiro e o restante em ações do próprio Facebook.