O Whatsapp (aplicativo de mensagens) deve ser bloqueado à partir da meia-noite dessa quinta-feira (17) por conta de uma decisão da Justiça do Estado de São Paulo.  O App deve permanecer bloqueado pelo prazo de 48 (quarenta e oito) horas, ou até que os advogados da empresa (ligada ao Facebook e ao milionário americano Mark Zuckerberg) consigam reverter a medida. Contudo, ao que tudo indica, não haverá possibilidade de interposição de qualquer recurso antes do início da determinação judicial. Dessa forma, o funcionamento do serviço deve ser mesmo interrompido.

Como a Justiça paulistana não divulgou informações, não há como identificar quais foram as causas da suspensão, apenas que se trata de um processo de cunho criminal. 

WhatsApp x operadoras de telefonia móvel 

Muito se comentou sobre a forma de funcionamento do aplicativo e da possibilidade de violação de algum dispositivo legal referente à telecomunicação no Brasil.

Publicidade
Publicidade

 Essa era a frequente reclamação de alguns dos representantes da telefonia móvel no país, que intitulavam o aplicativo como um "pirata" do ramo, já que permitia chamadas de voz e mensagens via plano de dados e, também, indexava os usuários aos seus respectivos números de telefone (que são mantidos e custeados pelas operadoras).

Por outro lado, algumas operadoras registraram aumento dos lucros em razão da maior demanda dos chamados "planos de dados", utilizados justamente pelo "WhatsApp" e pelos aplicativos similares.

Do alcance da determinação judicial

Não se sabe ao certo se a medida é especifica para os usuários da internet móvel ou se irá atingir também o funcionamento do Whatsapp via "WiFi" (conexão de rede doméstica), o que certamente será revelado após a meia-noite desta quinta-feira. 

O que se sabe é que a imposição judicial irá atingir apenas o "Whatsapp".

Publicidade

Assim sendo,  outros programas de mensagens instantâneas, tais como o "Viber", o "Telegram" ou mesmo o "Skype", continuarão disponíveis.

As operadoras de telefonia móvel informaram que irão cumprir a determinação judicial.  #Android #Apple #Celular