Poucas horas depois de uma juíza de São Bernardo do Campo determinar que o WhatsApp saísse do ar por 48 horas em todo o território nacional, o desembargador Xavier de Souza, da Câmara do Tribunal de #Justiça de São Paulo, liberou o aplicativo em todo o país. A informação foi confirmada por volta do meio dia desta quinta-feira, 17. A decisão já é comemorada nas redes sociais. 

Em seu parecer, o desembargador disse que outros pareceres já haviam sido favoráveis no caso de investigações, não necessitando assim afetar milhões de usuários do serviço. Além disso, duas decisão passadas já teriam pedido a interrupção do WhatsApp por a empresa não aceitar liberar dados confidenciais de seus clientes.

Publicidade
Publicidade

De acordo com ele, não pode ser razoável que milhões de pessoas sejam prejudicadas porque uma empresa não quis passar informações para a justiça. O desembargador ainda disse que o mais coerente seria elevar os valores da multa nessa caso. De qualquer forma, a decisão vai contra ao Marco Civil da Internet, que diz que os provedores são neutros durantes investigações criminais. 

O próprio Facebook entrou com uma ação pedindo a liberação do sistema. Além dele, o advogado Rodrigo Mudrovitsch também entrou na briga, citando o Marco Civil da Internet, que pede neutralidade das operadoras de telefonia, sites e aplicativos. 

As operadoras de telefonia estão sendo notificadas da decisão. A expectativa é que até a noite de hoje tudo já esteja na mais perfeita normalidade.

Obs: Essa notícia pode ser atualizada a qualquer momento. Última atualização feita às 13h11.  #Crime