O desastre que ocorreu em Mariana (Minas Gerais) causou enormes transtornos à população do local e sérios problemas ambientais como a morte do Rio Doce e lama no mar do Espírito Santo. Devido a esses acontecimentos o TJMG (Tribunal de Justiça de Minas Gerais) estipulou que a Samarco arque com todos os danos causados pelo rompimento da barragem Fundão e que providencie os reparos necessários.

Saiba o que o TJMG estabeleceu para a Samarco

Com vistas a amenizar os prejuízos o TJMG fixou para a empresa 19 medidas a serem cumpridas e caso não obedeçam terão que pagar uma multa diária de R$ 1 milhão de reais no prazo de 5 a 10 dias.

Publicidade
Publicidade

Dentre o que foi definido está o depósito de R$ 1 bilhão de reais para custear os prejuízos causados pela tragédia e a Samarco tem a opção de dar um bem equivalente e de igual valor para cobrir as despesas.

Foi definido um depósito de R$ 50 milhões (em juízo) para arcar com custos e suprir gastos do IEF (Instituto Estadual de Florestas), IGAM (Instituto Mineiro de Gestão de Águas), e FEAM (Fundação Estadual de Meio – Ambiente).

Outras medidas estipuladas

Fornecimento de água para toda a população que utilizava o Rio Doce.

Reconstrução do sistema de saneamento das cidades de Mariana, Barra Longa e Rio Doce.

Reorganização dos povoados afetados, restauração das pontes, estradas que foram danificados e atingidos pela barragem.

As medidas impostas deverão ser criteriosamente cumpridas pela empresa, pois o rompimento da barragem causou graves consequências ao meio-ambiente, ao Rio Doce e criou riscos, pois a lama avança pelo litoral podendo chegar a outras localidades e afetar a fauna e a flora.

Publicidade

A Samarco deverá comprovar o cumprimento das metas estabelecidas pela Diretoria de Prevenção e Emergência Ambiental do Governo Estadual, e a mineradora informou que executará o proposto dentro do prazo previsto.

O impacto ambiental foi grande e as pessoas sofrem com a perca dos seus bens e moradias, e o prejuízo não é somente material mas moral e as autoridades esperam que o cumprimento ao que foi imposto pelo TJMG seja acatado. A empresa precisa dar uma resposta para a sociedade e as medidas precisam ser colocadas em prática o mais rápido possível, pois são vidas em jogo.

O impacto da lama deixará a sua marca, e não é possível fazer uma estatística da recuperação do Rio Doce e da diluição da lama no mar, só o tempo é que poderá dizer. #Natureza #Investigação Criminal