Muita gente duvidou que a história mais comentada da semana fosse acabar bem, mas de acordo com informações do 'Diário Digital de Campo Grande', a bancária Fabíola Barros passará o Natal junto com sua família. Nela, estará incluso Carlos Eduardo, o marido que ficou revoltado ao flagrar a mulher, que tinha dito que ia na manicure, na entrada de um motel de Belo Horizonte, Minas Gerais. Ao lado da bancária, aparecia 'Leo', que na internet ganhou o apelido de "gordinho gostoso". O amante é um empresário da região e também era melhor amigo do marido de Fabíola.

Depois de alguns dias que o vídeo do flagrante no motel caiu na rede, Carlos Eduardo teria ido conversar com a ex-mulher. Na conversa, um teria perdoado. "Quem nunca errou?", disse o marido ao falar sobre a divulgação das imagens na internet.

Publicidade
Publicidade

Além de divulgar a traição, ele acabou com o veículo de Leo e também chegou a agredir Fabíola. Carlos puxa os cabelos da bancária no vídeo, ao mesmo tempo em que pergunta se ela irá ou não para a manicure. 

Fabíola agora ganhará em seu Natal um presentão. Enquanto as famílias se presenteiam com Panetones, roupas, brinquedos e até o famoso 'Peru de Natal', a profissional das finanças terá o que era comum nos natais passados, a família reunida. Apesar da suposta reconciliação, o casal não quer falar do assunto, nem mesmo se pretende tomar alguma ação judicial depois que o caso ganhou status vexatório. 

Mas não foi só a bancária que ficou feliz depois de alguns dias. Léo, seu amante, teria sido perdoado pela esposa. De acordo com o R7, os dois decidiram esquentar a relação, tendo uma nova 'Lua de Mel'.

Publicidade

Os dois foram viajar para Miami, nos Estados Unidos. Os mais próximos garantem que a mulher de Léo, que não foi identificada, não pretendia fazer uma viagem econômica em plena crise financeira do país.

Muitos acham que ela realmente não precisa. Até porque Leo é conhecido por ostentar sua vida social na internet. Ele tem fotos com carrões e até na frente de um helicóptero. Nada mal, né?  #Justiça #Crime