Uma história de superação e determinação aconteceu na cidade de Patos de Minas, interior de Minas Gerais. A prefeitura realizou um concurso público com diversas vagas nas mais diferentes áreas. Um dos inscritos era Valter Fonseca dos Santos, de 41 anos. Nascido em Ilhéus (BA), Valter se mudou para Patos de Minas em busca de uma vida digna, longe das dificuldades encontradas em sua cidade natal.

Mas aquilo que era uma luz no fim do túnel se tornou um pesadelo. Após se mudar para Patos de Minas, Valter não conseguiu arrumar emprego e tampouco voltar para sua cidade natal. Diante das dificuldades financeiras, Valter não encontrou outra saída: foi morar nas ruas da cidade.

Publicidade
Publicidade

Passados 16 anos, morando na varanda de um bar e guardando seus pertences em um terreno baldio, Valter foi abordado por Maria Augusta, diretora do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), e foi convidado a conhecer as instalações da unidade.

Em uma conversa informal com a diretora, ela percebeu que ele era uma pessoa bastante inteligente. Ao indagá-lo sobre seus estudos, Valter informou que havia concluído o ensino médio. Foi aí que Maria Augusta resolveu ajudá-lo. Fez um currículo para Valter e enviou para várias empresas. Porém, devido a Valter não ter moradia fixa e tampouco endereço fixo, nenhuma empresa se dispôs a contratá-lo.

Aí surgiu uma última opção: Maria Augusta sugeriu que Valter prestasse o concurso público da cidade. Ele escolheu o cargo de coveiro, fez a inscrição e, a partir daí, com ajuda de Maria Augusta e de toda equipe do CREAS, Valter se dedicou aos estudos.

Publicidade

O concurso foi realizado e no dia 24 de novembro de 2015 o resultado foi divulgado: Valter ficou em 1° lugar entre os 16 inscritos para ocupar a vaga. Valter, que não acreditava em sua capacidade, disse que “não esperava esse resultado, por achar os outros candidatos mais capacitados do que ele”.

E ainda falta ele realizar um sonho que sempre teve, desde que decidiu sair de Ilhéus em busca de uma vida melhor: ele sonha em constituir uma família e viver com dignidade, longe das ruas.

Do outro lado, Maria Augusta não se contém de tanta emoção: ela diz que ver o “novo filho” conquistando esse título é um presente de Deus.

Valter agora aguarda a homologação do concurso, ser chamado para ocupar a vaga e se tornar o mais novo servidor público de Patos de Minas. #Curiosidades