O vídeo em que Fabíola é encontrada em companhia do melhor amigo do seu marido ganhou as redes sociais nesta terça-feira (15). Além de trazer transtornos para a mulher e para o amante, Léo, o vídeo acabou mudando a rotina de uma agência do banco Santander no Brasil, de acordo com informação dada por Ana Carolina Soares da Veja SP.

A reportagem afirma que o banco no qual Fabíola trabalha tratou o assunto durante as reuniões na sede. A mulher é gerente de uma agência e não foi trabalhar após o vídeo da traição ser compartilhado por milhares de pessoas. Além disso, os colegas de trabalho da moça também foram afetados, pois estão recebendo trotes e telefonemas estranhos.

Publicidade
Publicidade

A rotina na agência de Fabíola não foi a mesma após o caso com o Léo ser descoberto e tornar-se notícia em todo o país.

Depois de terem liberado o vídeo do flagra dado pelo marido em Léo e Fabíola na internet, ele tornou-se viral. Os dois estavam na frente de um motel em Contagem, cidade da região metropolitana de Belo Horizonte – MG, quando o homem, que a seguia, chegou. A confusão foi armada e ele perguntou para a esposa: “Foi Fazer a unha, né Fabíola?”. A desculpa dada para sair de casa é que ela ia à manicure.

O homem então quebrou o veículo e discutiu com os dois. Uma pessoa filmou tudo e mostrou o casal acuado pelo marido enfurecido. Com a confusão divulgada, o nome “Fabíola” foi um dos mais comentados no Twitter no dia 15. Rapidamente, perfis falsos foram criados em diversas redes sociais.

Publicidade

Os memes também surgiram com muita velocidade e a vida dos três mudou. Enquanto ela não quer sair de casa após toda a exposição ter sido feita, Léo, o amante, foi perdoado pela esposa e vai viajar para os Estados Unidos, passar um tempo lá ao lado dela. O marido de Fabíola não se pronunciou.

Supostos vídeos íntimos de Fabíola também foram espalhados pelas redes socais e diversas fotos pessoais dela, dos amigos e até dos dois filhos do casal circulam pela internet. Embora tenha acontecido agressão e danos materiais, Léo e Fabíola preferiram não registrar queixa na Polícia contra o marido.

#Comportamento #Casos de polícia